23.6.09

Meu blog não é brincadeira.


Estou há 5 anos fora do mercado publicitário. Sabia que muita coisa iria mudar. Mas, cada vez que recebo um email de "agência de propaganda" solicitando publicidade no Ombudsmãe, não deixo de me surpreender com a crescente falta de noção dos profissionais que atuam hoje no mercado.

Só isso explica receber por email, textos contando sobre um produto ou campanha publicitária e "sugerir" que eu fique "à vontade para citá-lo no meu blog."

Relôôôôô 1! O blog é meu e os caras sugerem que eu fique à vontade para escrever nele?!

Relôôôôô 2! O que é que Maria leva? Eles querem que eu ajude a criar buchicho. Mas ninguém fala em dinheiro, em brindezinhos, em gratificações. Na cara dura os meus colegas esperam que eu dedique meu tempo, meus neurônios e a ponta dos meus dedos para ajudá-los a vender um produto, DE GRAÇA! É trabalho gratuito! Com tanta ONG precisando de voluntário, eles esperam que eu abrace a causa de fazer o trampo deles. Sei...

Relôôôô 3! Tem uns que chegam ao descalabro de enviar as normas do que eu posso ou não fazer com a marca. Os "polices da marca" em publicitarês. Teve uma que me fez chorar de rir ao dizer que eu não poderia usar o artigo "o" ou "a" antes do nome do produto. Uhu!!!! Eles querem usar a força dos blogs, que é a de um bate papo entre amigos numa cibercozinha, mas temos que nos lembrar durante a conversa que não podemos usar o artigo, viu?

Relôôôô 4! Basta uma lida rápida no Ombudsmãe para saber que ele reúne mulheres inteligentes, pró-ativas, realmente interessadas na transformação individual e da sociedade. Vocês acham que eu seria ingênua a ponto de indicar bilubiluzinhos em sites de anunciantes a este poderosíssimo segmento? Eu não faria isso nem que me pagassem. Seria um insulto a inteligência de quem acessa este blog. A gente só quer saber do que pode dar certo, não temos tempo a perder.

Relôôôôô 5! Agências e anunciantes relutam em aceitar, mas a propaganda morreu. Ninguém mais acredita em slogans. Quem quiser ser citado por nós deve saber que a gente quer ações e não discurso. E isso vale para tudo: vida própria, casamento, escola dos filhos, governantes e empresas que buscam nosso consumo. É uma questão de coerência. Dentro deste raciocínio, esqueçam o joguinho de palavras e apresentem uma ação concreta para um mundo melhor: mais limpo, mais justo, mais humano, mais sustentável, mais ético etc. Assim será bem mais fácil para vocês conquistarem o tão desejado espaço em nossas sacolas retornáveis.

Darei dois exemplos: o sabão em pó Ypê Premium retirou o fosfato da sua fórmula, tornando-o menos poluente do que o seu poderoso concorrente (aquele que diz na propaganda para proporcionarmos uma infância sadia aos nossos bambinos, mas continua poluindo a água que eles vão beber). O Ype aparece aqui. O outro, não. Outro exemplo é o Café do Ponto que lançou uma linha "Safra Social" que investe nos pequenos cafeicultores e promove o comércio justo. Ponto pro Café do Ponto. Perceberam a diferença entre discurso e prática?

O mercado publicitário é tão rico. Investe tanto em pesquisa, em mapear tendências. Por que será que está demorando tanto a entender o que nós, mulheres risoteiras, já entendemos faz tempo?

32 comentários:

Aline disse...

Adorei Taís! Desde que comecei, graças a você, sempre admirei seus textos. Eles continuam me inspirando.

Alex Gonçalves disse...

Eterna professora,

Felizmente estes erros acontecem agora, quando a publicidade em redes sociais ainda engatinha no Brasil.
A maioria das empresas não tem ideia em como utilizar as redes sociais no plano de comunicação e marketing, na verdade eles nem sabem o que é social media. Até as próprias agências, ditas especialistas em comunicação...
Mas temos belos exemplos, tal como a Tecnisa.

Renata Rainho disse...

Adorei saber do sabão Ypê, estava lendo a respeito disto ontem no orkut, mas lá não falava desta novidade. bj

Renata disse...

Tais, adorei, adorei.
Disse tudo que eu gostaria de ter dito e mais um pouco.
Tb recebi o email infame e de tão admirada com a bizarrice não consegui responder. Depois recebi outro perguntando se havia recebido e lido o tal email. Daí repsondi que sim, e só. Fiquei sem ação. Mesmo.
Fiquei na dúvida se era cara de pau ou despreparo. Porque, criticas ás propagandas e ações publicitárias a parte, esse email superou todas as expectativas.
Beijos e não hiberne! As risoteiras precisam de seus textos!
Beijo
Re

Paula ZZT disse...

Ai, Taís, nem sei...
Eu quero fazer comentário, mas falar o que? vc já diz tudo...
Vir aqui e chover no molhado, rsrsr
Você é A cara! hehehe
Bjoks
Paula

Vanessa disse...

Apoiado. Apoiado. E ainda acabo de mudar a marca do sabão em pó.

Beijos!!

Pérola disse...

Que delícia ler isso...
Acabei de sair de um blog que faz promoção X ou Y...
Cara, que doideira...
Adorei seu posicionamento!
Assim que se faz resistência que se faz mudança de paradigma!
Beijo grande!
Pérola

Pérola disse...

Ah, completamente risoteira e feliz!!!
Ps. Posso estar enganada ou confundindo, mas vc está na materna, matrice ou Parto Nosso?

Beijos!

Cristiane A. Fetter disse...

Bravo!
Clap, clap, clap.

Roberta disse...

Legal, Taís, gostei.
Não sou contra a publicidade, mas acho que a coisa tem que fazer sentido, tem que estar casada com nossos valores. Se a coisa é boa, a gente fala com o maior prazer, até de graça. Mas tem muita gente folgada e despreparada nesse mundo que acha que a gente não tem discernimento das coisas.
Parabéns.

Ana Cláudia Bessa disse...

Taís, sou sua fã!!!
Eu também recebi o tal e-mail.
Deplorável, patético, desrespeitoso.
E hoje, acompanhando um evento pelo twitter, não resisti a escrever sobre o assunto.
Jà até te linkei lá no post.
Infelizmente, vamos ter que esperar para ver para onde a maioria dos blogueiros vai levar este mercado.
Sinceramente, a esperança é a última que morre, mas estou cada dia acreditando menos.
Tá difícil.

silkelita disse...

Como sempre arrasou!!!!
Sabe que eu ia comentar com vc sobre o Ypê, pq diz na propaganda que para cada produto que vc compra,
uma árvore é plantada.. (Bom, nessas alturas da noite, não sei se diz explicitamente, mas é a mensagem que quer passar). Então, ia botar vc no circuito pra ver se era verdade. heheheh. Você foi mais rápida. Afinal, nossa conexão anda discada ultimamente, né?

xox
VovóMadô

silkelita disse...

Como sempre arrasou!!!!
Sabe que eu ia comentar com vc sobre o Ypê, pq diz na propaganda que para cada produto que vc compra,
uma árvore é plantada.. (Bom, nessas alturas da noite, não sei se diz explicitamente, mas é a mensagem que quer passar). Então, ia botar vc no circuito pra ver se era verdade. heheheh. Você foi mais rápida. Afinal, nossa conexão anda discada ultimamente, né?

xox
VovóMadô

Taís Vinha disse...

Alex, é verdade. Não tinha pensado por este ângulo. O negócio está muito no começo e ainda se definindo. Qual é o caso da Tecnisa? Vou conferir no Publiloucos.

Renata Rainho, eles se anteciparam à legislação e retiraram o fosfato. Não só por amor à natureza, mas porque a química Amparo identificou um segmento de público, de bom poder aquisitivo, ligado nessas coisas (nós). O mercado de sabão em pó é um dos mais difíceis de penetrar, e com essa estratégia, o Ypê está conseguindo se diferenciar e conquistar uma fatia.

Renata, pois é, o tal email é bizarro mesmo, e não foi o único que recebi. Até hoje me contentei em responder educadamente, explicando o propósito do Ombudsmãe. Mas dessa vez, não deu. Mas acho que vc detectou a fonte do problema: despreparo. O texto tem cara de que foi feito por uma criança. Esse é o grande erro das agências hoje. Contratam mão de obra novinha, que se esforça muito e sabe tudo de internet e tv. Mas eles ainda não sabem da vida. E propaganda não é domínio da técnica e sim conhecimento humano. Minha bronca foi mais para os patrões do que para as pobres das meninas dos departamentos de "mídia social". Tem que ter alguém supervisionando as estratégias ou elas se perdem mesmo. Não tem experiência de vida suficiente para entender o que está acontecendo.

Paula, A Cara?!!! Hahahahahahaha Já me chamaram de muita coisa, mas essa arrasou. Me lembrou de um projeto antigo que tenho com meu cunhado de fazer uma revista chamada "Os Caras" que tem cara de "Caras", texto de "Caras", mas nossa Ilha fica numa praia bem farofa e nosso menu é churrasco é de gato. Imagina as poses e o figurino dos ilustres desconhecidos que seriam nossos convidados! Se um dia levar adiante, te convido pra edição de estréia. Capricha no paetê da canga!

Vanessa, eu mudei. Mas continuo usando sabão com muita parcimônia, pois não acho que o problema tá 100% resolvido. Alguém conhece um "eco-sabetudocientificamente" para dar sua opinião sobre o tal sabão?

Bjs!

Taís Vinha disse...

Oi Perola e Roberta, também não tenho nada contra quem anuncia em blog, não. Cada um sabe onde o cinto aperta. Me incomoda a folga de acharem que faremos isso pelos lindos olhos azuis de uma embalagem de shampoo. Uma amiga acha que o problema é que tem gente que acha que propaganda agrega valor ao blog. Cuma?! Que espécie de valor é esse? Funciona com a galerinha de 15 anos. Mas cum nóis é ruim, hein?! Não sei o que é materna, matrice ou Parto Nosso, portanto, acho que não estou. Vou até conferir.

Cristiane, que legal sua presença por aqui. Obrigada pelo apoio!

Ana, blogueira mor! Essa discussão é mesmo boa. Li seu texto e concordo com vc, manter um blog dá trabalho, toma tempo. Precisamos nos valorizar. Se temos algum poder de formar opinião, ou melhor, juntar opinião, reconheçam e solicitem da forma devida. Eu não sou contra nada, mas como disse a Roberta, tem que estar casado com nossos valores. Fazer sentido no discurso do blog. Nosso maior erro seria subestimar a tal ponto a inteligência de quem nos lê. Agora vou no Futuro do Presente comentar. Obrigada pela indicação!

Sil, eu sei da retirada do fosfato na fórmula. Mas se eles plantam uma árvore para cada produto comprado, eu não sei. Vou até conferir, que isso é muito legal. Conexão discada, mas a linha não cai.

Bjs e obrigada por comentarem!

Paula disse...

Tatolina,
Amei tudo, você falou tudo, e posso dizer que graças à você tenho me tornado cada vez mais ecologicamente preocupada e consciente. Também vou trocar o sabão em pó daqui de casa. Resta saber se vou conseguir convencer o pai, que ainda acredita que produtos orgânicos são invenção para vender mais.... Santa periquita do bigode loiro, né!Obrigada fofis... Bjs para você e para toda galera antenada deste blog.

Taís Vinha disse...

Nossa Paulinha, que honra recebê-la! Cuidado, que uma vez que o bichinho verde te morde, você nunca mais será a mesma. O pai é tinhoso, mas uma das pessoas mais abertas às novidades que eu conheço. Lembra como agarrou o computador e logo estava debulhando? E ele era o rei da máquina de escrever. E progresso pode ser uma volta ao essencial. O bom é que ele te dá carta branca pra pilotar a casa. Ele sabe que está em boas mãos. Bjs!

Pérola disse...

Taís,
O mais engraçado foi meu marido chegando em casa com o Ypê, dizendo que comprou pq é mais ecológico...
Eita mundão pequenininho...rs
São grupos de mulheres, as maternas e matrices que participam de listas de discussão ( eu tô lá) e a linha de "pensamento" é super parecida...
Um montão de risoteiras...rsrs
Se quiser te envio o link para entrar na lista...
Cheguei lá quando fui atrás do meu parto natural...
Beijos e Parabéns pelo blog!
Ps.Tb acho que cada um/a sabe bem onde o calo aperta...Afinal, cada qual no seu cada qual...rsrs

Anônimo disse...

há! não nos conhecemos (cheguei aqui através do pacha mama e virei fã de carteirinha), mas EU TE AMO!!!!!!!!!! isso é absolutamente tudo que eu precisava ler hoje.

quando é que essas criaturas vão entender, mesmo???
aliás, quando é que a sociedade vai entender?

beijos, beijos, beijos!
de uma mulher mãe maravilha e maravilhosa, que faz o que pode pra esse mundo ser mais legal.
rafaela pavin

Hegli disse...

Nossa Taís, vc arrasou... O pior é que de novo somos as ETs, somos seres "esquisitos", aquelas que não vendem a alma ao publicitário...
E continuam subestimando as risoteiras não?
Também não entendo que, nos dias atuais, o mercado publicitário só tem dado bola fora com o "nosso" segmento de mercado... é tanta baboseira que chega a dar medo. Aquela propaganda "clássica" da Claro no dia das mães foi de matar, mas tem uma lista de bobagens que somos obrigada ver diariamente... e fazem o que com o mapeamento das tendências? Almenos usam o verso como folha rascunho?
Enfim, amei seu post! (pra variar)
Bjus

Hegli disse...

Nossa, almenos doeu, mas não foi por mal. (lapso)
Ao menos vi o erro na mesma hora, hahaha!
Bjus

Taís Vinha disse...

Hegli, eu adorei o "almenos". Podíamos montar um blog com este nome. "Almenos e almenidades", que tal?

Esta semana vi um comercial de um carro, que se passa num futuro, que você podia usar para fazer um texto no seu blog: o "futuro" é uma cidade cinza, fria, sem um montinho de capim, pessoas usando preto/cinza e fascinadas em ver...o por do sol? Não! Um carro de luxo! hahahahahahaha. Não é o fim da propaganda? Os próprios publicitários estão dando tiros nos pés. Tããão ridículo e fora de contexto. O duro que nem me lembro direito da marca do carro, tamanha a baboseira. Acho que é Citroen.

Rafaela, que delícia seu comentário! Dei muita risada. Bem vinda ao clube das risoteiras (se não entendeu, procure o texto: Respeitem o meu risoto). A gente também tá tentando fazer do mundo um lugar mais legal. Um tijolinho por dia. Mas um dia chegaremos lá.

Bjs!

Anônimo disse...

Taís, risoteira master! muito bom! matou a pau! bjos, Neca.

Anônimo disse...

hehehe, entendi sim :o)
gracias pelo boas vindas! adorei!!!
beijos,
rafaela

Andréa disse...

Taís,

Adorei o post. Eu também recebi o tal do e-mail pedindo pra eu fazer propaganda em meu blog. E olha que meu blog nem tem tanta visibilidade na rede, por isso, achei que estaria livre deste tipo de coisa. Mas já recebi pedidos de propaganda diversas vezes.

Respondi que não faço propaganda no meu blog, que é pessoal e que só uso pra coisas minhas.

Quase não tenho tido tempo pra escrever, nem pra visitar os blogs que gosto (como o seu, por exemplo), porque minha prioridade neste momento é estar com as crianças. Imagina que se eu tiver um tempinho que seja, vou desperdiçar fazendo propaganda, DE GRAÇA, pra X ou Y???? Imagina!!!!

Parabéns mais uma vez!

Beijão

Thaís Rosa disse...

Taís, como sempre, adorei seu post.
Eu tava exatamente refletindo sobre o assunto quando li o seu post, nem acreditei. Não recebi o tal do email da pomada, mas um kit da johnsons. E depois de muito refletir, fiz um post no blog, onde inclusive cito esse seu post, para inspirar mais reflexão entre blogueiros sobre o assunto, que dá pano pra manga!!
bj

Débora Menezes disse...

Acabei de achar teu blog!
Não pude deixar de comentar, principalmente neste post!
Excelente! E logo me vi fazendo a lista de compras sem o tal sabão e com o ypê!
Adorei mesmo o q vc escreve e estou até me animando a criar meu próprio blog!
Beijos e Parabéns

Taís Vinha disse...

Thais, coincidência, mesmo. Li seu texto e concordo com a forma com que vc o tratou. Foi honesta e questionadora. Não dá pra gente ir indicando as coisas sem ao menos testar, não?

Oi Débora, bem vinda! Obrigada por comentar. Que bom que vc se animou a escrever. Quando montar seu blog, mande-nos o endereço. Não vai faltar assunto para nosso tricô.

Bjs!

micheliny verunschk disse...

oi, Thaís. Concordo em gênero, número e grau. Também já recebi dessas propostas e, na boa, nem respondo. Ora essa, respeitem meu espaço, minhas opiniões e, sobretudo, minha inteligência! Ah, e sou uma risoteira, sim, com muito orgulho!!!
beijocas!

chris disse...

É parecido com as pessoas que costumam pedir ajuda com trabalhos de informática ou pessoas que trabalham com design e fazem tudo de graça. Você está certíssima, folgados existem aos montes.

Eu já fui boba demais, já fiz muita coisa de graça mas agora valorizo meu trabalho.

Anônimo disse...

Oi Adorei!

Anônimo disse...

Very Good, Just Go With Your Work. Jane