Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2008

Te Vejo no Youtube

Imagem
Telma e Sílvia fizeram dois comentários interessantes no texto anterior. Uma afirma que não dá mais pra ser anônimo. Realmente, com uma câmera a cada celular, fica difícil passar incólume. As câmeras estão por toda parte. Na escola das crianças, nos condomínios, escadas rolantes de supermercados. Colocou o dedo no nariz, tá no Youtube.

Isso me faz sentir muito mal. Invadida. E por conta disso estou relendo "1984", cada vez mais paranóica com as previsões do George Orwell.

Mas pior do que uma vida sob a vigilância das câmeras é uma vida sob a vigilância da imprensa. É um absurdo como, cada vez mais, a imprensa, que deveria ser o mais importante canal de informação e comunicação das sociedades, se presta a fofocar, como uma velha amarga na janela de uma casa interiorana. Com isso, ficamos sabendo que o Fábio usa drogas, que a Amy é uma barraqueira sensacional, que o Pedro dá umas bifas na mulherada, que a Suzana é chifruda, que aquela umazinha saiu sem calcinha e blá, blá, bl…

Ronaldo e os travecas

Imagem
O que me dá raiva não é o Ronaldo ter que dar satisfações na frente das câmeras sobre o que ele faz (ou não faz, segundo ele). O que dá raiva é que ele DÊ as tais satisfações. Por que ele tinha que ir ao Fantástico pedir desculpas ao Brasil por ter pegado (ou não, segundo ele) um traveca? Por acaso a conta do motel foi paga com dinheiro meu? Foi dinheiro público? Então, ele devia mandar o mundo às favas e pegar (ou não, segundo ele) quem ele bem entendesse. Vai ser feliz, menino! Com quem, quando e onde você quiser. Esquece a gente! Esquece a imprensa. Ela não te merece. Ela é só Fantástica e você é o Fenômeno.

E vocês viram a capa ridícula da Veja? Uma foto dele sob um pó branco e dizendo que as escolhas dele o aproximam mais do Maradona que do Pelé? Bom, pelo menos é Pelé e Maradona, e não Biro Biro. Hellôô, "apelistas" da Veja: o Santo do Pelé, ignorou a filha! Quer pior exemplo para as criancinhas?

Se me perguntarem o que quero que meus filhos sejam quando crescer: anôni…