2.4.09

Reduzindo, um princípio de conversa.



No texto anterior, prometi publicar dicas de redução de lixo. E, inevitavelmente, de reuso, como comentou o Jorge. Não são dicas para eco-experientes. Eu ainda não cheguei lá. Estes textos interessam a pessoas que, assim como eu, despertaram para o consumo consciente há pouco tempo. E que ainda estão tentando, experimentando, descobrindo. Ninguém muda da noite para o dia depois de uma vida de práticas eco-desastrosas. Cada um tem seu momento e seu jeito de fazer as coisas.

Mas leia avisado: uma vez "desperto", você não volta atrás. Parece papo de crente, mas de repente, você começa a ter um prazer estranho em transformar vidros de azeite em vasos de flores, usar cascas de ovo como adubo, lavar saquinhos plásticos para reutilizá-los e sair do supermercado com o carrinho muito mais vazio. É uma praga, das boas.

Vamos começar a conversa na cozinha.

Comida fresca sempre que possível: a Sílvia Schiros deu a dica master plus - feira, ou seja, comida fresca. O princípio básico da redução de lixo na cozinha é evitar comida pronta, superembalada e processada. Fuja dos congelados, dos bolos prontos, dos sucos de caixinha e garrafinha, dos caldos e sopas instantâneas, dos molhos enlatados, dos temperos prontos, dos cereais matinais, etc, etc, etc. De quebra, você ganha uma vida mais saudável, simples, barata e prazerosa.

O argumento principal de quem opta por alimentos industrializados é a falta de tempo, mas hoje em dia, há uma abundância de receitas e informações para você preparar uma refeição rápida, prática e variada, gastando pouquíssimo tempo. E com isso, reduzindo plásticos, envoltórios, latas, pets e isopores.

Há também alguns truques. Para fazer pães e massas (torta, esfiha, nhoque), eu uso uma máquina de fazer pão. É ridículo de simples: você enfia os ingredientes lá dentro e sai com a massa pronta ou com o pão assado. Sem conservantes, aglutinantes, afofantes e embalajantes. Claro que o ideal seria meter a mão na massa, mas nunca consegui fazer nada além de uns pãezinhos doídos de duro e decidi parar de sofrer (e fazer os outros aqui em casa sofrerem.)

Mas, mesmo com a comida fresca precisamos ficar espertos. Segundo o Akatu, 1/3 dos alimentos que compramos, vai para o lixo. Isso quer dizer que a cada mil reais, 300 vão pro caminhão da prefeitura! Absurdo, não? Tenho tentado minimizar este problema comprando menos e cozinhando em menores quantidades (quando meu lado italiano permite).

Procuro também olhar o que tem, antes de decidir o que fazer. Portanto, nada de sair correndo para comprar um ingrediente que acabou. Se não tem feijão, eu vejo se há grão de bico, lentilha ou ervilha e só quando estes forem consumidos é que compro novos grãos. Dessa forma, nada perde a validade e o cardápio fica mais variado. Jogo de cintura e criatividade. É o se vira nos 30, na cozinha.

Outra forma de diminuir este um terço de comida no lixo é manter a geladeira esbelta. Geladeira lotada é certeza de que muita coisa vai parar na lixeira. Porque não resfria direito e porque não conseguimos ter controle do que tem lá dentro. Evita também aquele susto de encontrar um ser vivo dentro de um "tapuér" que você nem lembrava que existia.

Outra dica preciosa veio da Adriana. A mãe dela congela sobras de frutas e legumes para depois fazer suco ou caldos. Já testei com manga e deu um suco maravilhoso. Tomates cortados que sobram na salada depois de congelados viram molho. Ou podem ser refogados com outro legume. Da Nigella Lawson, que tem um programa de culinária no GNT para pessoas atarefadas e descoladas, veio a dica mais engraçada: ela congela o vinho que sobra nos copos e depois usa para temperar carne. Não consegui ainda testar essa dica, porque vinho, aqui em casa, nunca sobra.

Por hoje é só. Amanhã publicarei um texto com dicas sobre os utensílios e ferramentas da cozinha e área de serviço. Agora vai ser pá, pum. Chega de blá, blá, blá. Tentarei reduzir até nas palavras.

Beijos!

10 comentários:

Regina disse...

Olá para vocês que estão no processo infinito de se tornarem o mais verde possível assim com eu. A minha dica é aquela hortinha que pode ser feita na janela, na sacada, no quintal e onde bater um solzinho. O que eu mais desperdiçava aqui em casa era salsinha e cebolinha, agora é sempre fresca e a vontade. Ao invés de um ipê (maravilhoso por sinal) na calçada, que tal um limoeiro? E assim vai... uma horta comunitária funciona muito bem no jardim do prédio. Enfim...as possibilidades são infinitas. Tô adorando as dicas desse blog!!!!
bjs
Rex

Anônimo disse...

Tais parabéns pelo selo!
Aprendi com uma paciente minha super atarefada que tem dois pimpolhos. Ela faz um cardápio toda noite que deve ser feito no dia seguinte pela empregada (já que ela fica o dia inteiro fora trabalhando, ela dá uma olhada na dispensa e vê o que tem). Parece óbvio mas as vezes ajuda quem fica o dia inteiro fora e quer manter os filhotes comendo coisas legais.
beijocas Dri

pimenta disse...

Congelar as frutas é bom, evita que se estraguem,e um smoothie pela manhã é ótimo no verão!
Em vez de deixar a fruta estragar na cesta, pique-a e congele, em pequenas porções.
Pela manhã,bata a fruta e um pouco de suco fazendo um creme gelado.Fica bom com cereal também!
Muito boas as dicas, obrigada e volto sempre!

Maíra disse...

Oi! Caí no seu blog por conta do post sobre esponja vegetal e explorei tudinho! Dei uma lida no post sobre desodorantes e por curiosidade fui até o site da Weleda.. e encontrei o desodorante na promoção por metade do preço!
Obrigada! Vou sempre passar por aqui!

Se quiser, dê uma olhadinha no último post do meu blog.. acho que vai gostar!

Renata Rainho disse...

oi nossa demais estas dicas. bj

Clarice disse...

Boas dicas, sem dúvida. é hora depoupar o bolso e o planeta.

Italiana, não, nipota deles, e adoradora de pão caseiro amassado com a mão. Ainda tenho a maquineta automática, mas está mofando no armário, porque é muita energia elétrica, né? Vou deixar uma receita infalível no meu bloguinho, ou mando por e-mail se achar o teu.
Abraços.

Pat Feldman (crianças na cozinha) disse...

Evitar comida embalada também faz um bem enorme para a saúde!!

Parabéns pelas idéias!!

Isabela disse...

Adorei o post!
Na verdade adorei o blog inteiro, mas tenho um comentário específico sobre o post.

Recentemente eu entrei nessa onda verde, e algumas vezes eu saio de casa e não volto pra almoçar. Descobri os bentos, marmitinhas japonesas. E de lá achei esse site: http://lunchinabox.net/

A autora também é uma mãe de agenda cheia e tendencias verdes. Ela tem várias dicas sobre congelar alimentos e reaproveitamento! Está nos meus favoritos!

Beijos!

Taís Vinha disse...

Isabela, a dica do site é mesmo muito boa. Os bentos são refeições completas que vc leva numa marmitinha? Tão charmosinhos, não? Vou explorar mais o Lunch in a Box. Tem mesmo dicas ótimas. Vc está aonde?

Bjs

Isabela disse...

São um amor mesmo né? Comi muito assim ano passado!
Eu moro em Campo Grande, Mato Grosso do Sul! Uma cidadezinha bem bacana, é capital mas é super calma e todo mundo se conhece!

Beijos!