29.4.09

Falar com mãe é tão difícil assim?

Aparentemente, é mais fácil fazer comercial para bebedor de cerveja do que para mães. Só isso explica o comercial infeliz da Claro para o Dia das Mães, criado pela F/Nazca, a mesma agência de propaganda que faz os comerciais da Skol.

A propaganda, que vocês podem assistir abaixo, tem cara moderninha, música moderninha, mas um texto tão retrógrado e cheio de clichês sobre a maternidade que poderia ocupar o vazio deixado pela Unilever quando tirou do ar os comerciais do Omo com depoimentos de donas de casa preocupadas com o encardido do colarinho do marido.

Se alguém acha que estou exagerando, responda com sinceridade às perguntas do comercial.

"Você conhece alguma pessoa que acorda de madrugada feliz?
Eu não conheço nenhuma. Não tem nada mais desesperador que choro de criança no meio da madrugada. Já tive ímpetos de ligar pra Angelina Jolie e oferecer um de meus filhos numa dessas noites de pura "felicidade".

"Que dá duro para juntar dinheiro e não gasta com ela?"
RelÔOOOOO, pessoal da criação! Então as Marisas, Casa das Calcinhas, Boticários, cabeleireiras, manicures, esteticistas, Rosas Chás, Arezzos e etc, etc, etc, estão sobrevivendo à base de quê?

"Que pode estar cheia de problemas, mas pára tudo para escutar os seus?"
"Agora, não! Mamãe tá muito ocupada para comentar esta frase."

"Que trabalha o dia inteiro e quando chega em casa trabalha mais...e sorrindo?"
Essa é a minha preferida. Tenho certeza que foi um homem que escreveu, sentado num bar, bebendo cerveja.

"Bom se você conhece alguma pessoa assim, dê um Claro, que ela merece."
Se o público levar este apelo a sério, eles não vão vender nem um.


20 comentários:

silkelita disse...

SENSACIONAL!!!!!!!!!!!
E se o maridão te der um, quebra na cabeça dele!!!!!!!!
hahahahah

beijo

VovóMadô

telma disse...

Pois é... estou aqui, com os olhos vermelhos e meio tonta de sono, porque tinha que acordar para fazer inalação a cada 3 horas na minha pequena e nos intervalos, acalmar a tosse, embalar, etc. Confesso que faço isso com muito amor, mas depois de 3 noites dessas sinto-se bem cansada, mau humorada, rabugenta e irritada. Aposto que foi homem e solteiro que bolou um comercial de margarina desses! Ele tem muita sorte por não me encontrar pela frente hoje... não sabe o risco de vida que corre!
O blog está a cada dia melhor, mas hj estou tão mau humorada que não consigo perceber as coisas boas da vida...
bjs sonolentos

Hegli disse...

Isso é tipico, infelizmente em propaganda para "dias comerciais" como o dia das mães. Como diria uma senhorinha da limpeza que trabalhou comigo:
- Chega dói minha filha!
É tanta hipocrisia. E o pior é que eu teria um lista de comerciais infelizes e poderia ficar aqui até a madrugada listando que nao terminaria.
Passo o mesmo apuro com propagandas e materiais relativos ao meio ambiente, e me incomoda tanto que por conta disso pretendo me especializar em comunicação (sou educadora ambiental). Já reparou como tudo é "tão verde"? Como se todo mundo morasse na floresta ainda. E como todo mundo quer "savar o planeta" sendo que qem precisa se salvar é a humanidade... Essas propagandas atrapalham tanto o meu trabalho, rsrsrs.
Enfim, este papo é gancho para um outro bate papo...
Bjus colegas
PS. O livro que indiquei (A mascara da maternidade) é tão polêmico que para as 5 pessoas a quem emprestei, apenas uma gostou. É muita verdade junta, jogada na cara sabe, a pessoas ainda não estão preparadas. Embora eu não concorde 100% com as colocações e ele seja escrito por uma gringa, achei o livro no minimo "libertador".

Vanessa disse...

Taís, logo na primeira : Voce conhece alguém que acorda de madrugada feliz, já era. Até meu filho quando acorda é um mau humor danado. Excelente texto. Vc usa twitter?

bjs

katia disse...

Você lavou minha alma! não sou mãe mas esse filme me incomodou bastante. Achei até que era uma pegadinha e que no final eles iam dar uma guinada. pura ilusão. Quem escreveu o filme não vive nesse planeta e nem teve mãe.

Iara disse...

Taís, seu blog me foi indicado pela Hegli, e aqui estou já na minha terceira ou quarta visita. Não sou mãe, mas as questões que você aborda aqui ultrapassam os limites da maternidade, acho que são um pouco pra todo mundo que não está muito afim de "ir com o rebanho" e acha que o mundo em que vivemos cria umas verdades "muito estranhas" que precisam ser questionadas. Fora que o seu humor é tão tão tão fino, eu já ri tanto, que sou obrigada a voltar mais vezes. Beijo!

Ana Cláudia Bessa disse...

Pensei que só eu tinha achado que a propaganda não tinha nada a ver!
Esse porcaria de conceito e de propaganda é que faz as mulheres se sentirem culpadas.
A sociedade cria uma maternidade que simplesmente não existe.
Tomara que a Claro venda bastante para as mães que eles estão inventando...ou seja , nenhuma!

Andréa disse...

Kkkkkkkkkk. Só rindo mesmo!

Taís, vc tem uma espirituosidade que eu admiro! Impressionante!

Eu acho que tinha visto o comercial, mas nem prestei atencão. Agora, lendo seu post, só posso concluir que, se alguém for realmente levar aquela propaganda a sério, eles não vão vender nem um celular!!!!

Quanta porcaria esse povo pensa que a gente ainda tem que engolir???

Ass.: Andréa, uma mãe que é zelosa e ama seus filhos de montão, mas que não é esta trouxa que eles tentam mostrar no comercial!

Anacris Oliveira disse...

Olha. Vou dizer que depois dessa eu abriria uma Skol, mas nem a cerveja que eles vendem presta. Afe!

Paula ZZT disse...

O que acho mais triste é um comercial desse estimular culpa num monte de mãe por ai, que se irrita com os filhos e vai ficar se sentindo mal, pq afinal não é essa super mulher...

Clarice disse...

Tem presente mais sem imaginação que telefone? É pior que vale-CD!
Tem hora que esses comerciais parecem feitos por estudantes de comunicação reprovados.
Aliás, o que não falta é comercial burrinho, não é mesmo? Por que eles nivelam tão baixo?
Abraço.

Neca disse...

Nossa, que bom que alguém escreveu isso, que bom que VOCÊ escreveu isso, Taís!!! Ontem vi essa propaganda e na hora pensei, "quem acorda bem humorada na madruga, dando risada, pelamor.....eu não!!!! como vc bem disse, anúncio que foi feito por um homem, num bar, tomando uma breja e concluindo teorias sem comprovação!

Anônimo disse...

muito bom o seu texto, manda pra F/Nazca, quem sabe eles te contratam pra ser redatora lá. Parabéns.

Taís Vinha disse...

Hahahahahaha! Acho que descobri o verdadeiro público alvo deste comercial: não são as mães. Nem os filhos (estes sabem muito bem quem somos!). SÃO OS BEBEDORES DE CERVEJA!!!! É o mesmo público da Skol: maridos e filhos crescidos, sem noção. Tão sem noção que este ano são capazes de levar celularzada na cabeça sem nem saberem porquê.

Bjs!

Anônimo disse...

Taís,

Irretocável o seu texto. Acho uma baita sacanagem impingir às mães a obrigação de sempre estarem dispostas, sorrindo, de não poderem se descabelar com a responsabilidade imensa de criar os filhos, de não precisarem tirar uma folguinha dos mesmos quando der na telha. Quem criou o comercial não deve ter filhos. Se os tem, estão 24 horas por dia nas mãos de babás. Tomara que elas não estejam socando as crianças nesse exato momento.

Beijo,

Gasta

Ariel Jahah disse...

Ae pessoal, na moral...acabei de crer, minha mãeé a melhor mãe do mundo, pq ela sempre fez o que está no texto, inclusive, tenho um irmão de 3 anos e um dia desses acordei de madrugada e ela estava brincando com ele na sala dando mingau e fazendo cócegas na barriga dele pra ele dar gargalhadas, agradeço a minha mãe por tudo e a vcs por me fazerem reconhecer que mãe como ela, são poucas!!

Taís Vinha disse...

Oi Ariel,

agarre esta mãe, dê muitos beijinhos, faça carinho, arrume sua cama, varra o quintal, lave a louça, mantenha seu guarda-roupa nos trinques e avise sempre onde você vai estar, porque mãe como a sua tem que ser muito bem tratada. É coisa rara! Beijos para você e na supermami. Ela merece!

Bjs!

Stéh Wine disse...

Assim como o Ariel, eu agradeco MUITO a mãe qe tenho, pqe depois de todos esses comentários, percebi qe a minha mãe é uma SUPER mãe!
São incontaveis as vezes qe eu, sentindo dores nas pernas, fui acordar a minha mãe e ela veio SORRINDO fazer massagem nas minhas pernas! Fora as vezes qe ela recebeu e qe, NOVAMENTE são incontaveis, pegou TODO o seu salário e foi 'realizando' os desejos de cada filho! Sem contar as vezes qe eu brigava com o meu namorado, e ela MESMO tendo tantos problemas vinha cuidar do meu! CHORAR comigo! E as vezes qe ela chegou do trabalho e me viu dando faxina na casa e não HESITOU em ajudar??? NOSSA! EU AMO A MINHA MÃE! Senhor Jesus, muito obrigada por essa vida maravilhosa qe colocaste em minhas mãos! =D

Stéh Wine disse...

PS: Talvez o criador dessa propaganda tenha APENAS se inspirado na mãe dele, pqe cá venha nós, existem MÃES e mães! ;)

Taís Vinha disse...

Começo a crer que as mães disfarçam melhor do que eu imaginava. E que o público alvo deste comercial realmente são os filhos e maridos. Beijos em você e na guerreira da sua mami!