12.3.12

Publicitários censuram pais e mães em campanha contra a proibição da publicidade infantil.




Publicitários censuram pais e mães em campanha contra a proibição da publicidade infantil.


A ABAP, Associação Brasileira de Agências de Publicidade, organizou um movimento para divulgar a idéia de que somos todos responsáveis pelo consumismo infantil (procure "somos todos responsáveis" no Feicebuqui).

A idéia central é engajar a sociedade para o conceito de que não se pode proibir a publicidade infantil, porque vivemos numa sociedade democrática e cabe aos pais o controle e a educação das crianças.

O movimento convida todos para o debate "corajoso" e afirma: "São bem-vindos todos os que desejam contribuir com sugestões, com ideias e com argumentos contra ou a favor das posições aqui claramente defendidas...Um debate maduro se faz sobretudo com respeito ao que é diferente e com disposição para argumentar em paz."

Pois bem. Aceitei o convite e fui lá dar meus pitacos. Demorou pouco, muito pouco, para eu descobrir que havia perdido meu tempo. O tal movimento, que se se propõe a defender a democracia, censura opiniões contrárias às deles: até o momento, eu, Taís Vinha e a Ana Cláudia Bessa, outra mãe blogueira muito preocupada com o tema, já fomos banidas da página deles no Feicebuque. Não podemos mais participar e todos os nossos comentários foram apagados.

O moderador chamou minha participação e a de outras mães de "patética". Afirmou que, ser contra a proposta deles e entrar naquela página, é coisa de "doente mental." 

Não discutem uma idéia, não contra-argumentam, apenas copiam e colam regras de participação ou tentam denegrir a pessoa dos participantes e não os argumentos propostos.

Vejam as respostas que estamos obtendo pela nossa participação no tal "debate":

Marcelo Morsbach Dias Tais Vinha, você já percebeu que o tempo que você usa para atacar quem pensa diferente de você nessa sua invasão patética aos espaços de discussão dos que não concordam com você é tempo que você poderia estar usando para divulgar suas idéias a quem de fato possa ter interesse por elas? Aproveite melhor o seu tempo!

Marcelo Morsbach Dias Giovana Saad, não se trata de democracia, só que alguém que busca um espaço de discussão de pessoas nitidamente contrárias às suas idéias não me parece estar buscando democracia e sim querendo semear discórdia e bate-boca. Eu acharia igualmente ridículo e patético se fôssemos discutir nohttps://www.facebook.com/groups/consumismoepublicidadeinfantil/, você não?

Marcelo Morsbach Dias Para mim, por exemplo, um ativista do PT que resolve pregar suas idéias em uma convenção do PSDB não é um democrata, é um doente mental, e para você Giovana Saad?

Somos Todos Responsáveis escreveu: "Oscar Mesquita Neto, as decisões do moderador não estão em discussão com o senhor. Se a campanha não lhe parece uma contribuição ao debate sobre a publicidade infantil, sugerimos que abra espaço para os que acreditam."

Somos Todos Responsáveis escreveu: "A senhora Tais Vinha, que se oculta atrás de um avatar, diferente de dezenas de outras pessoas que aqui participam abertamente, está convidada a conhecer nossa política de conduta (http://www.somostodosresponsaveis.com.br/2012/03/08/somos-todos-responsaveis-colabore-com-responsabilidade/) e a se apresentar, visto que seu perfil nada informa sobre si não sabemos se estamos diante de pessoa real ou "fake". Segundo orientação do código de conduta, a moderação deletará todos os comentários considerados impróprios, ofensivos, ou aqueles originados de perfis suspeitos, sobre o qual nada se pode saber, bem como não permitirá a prática de trolagem, que visa tumultuar a conversa com críticas vazias e sucessivas. Democracia não se confunde com baderna."


Senhores da ABAP e pessoas que, voluntariamente, cederam depoimentos à campanha: Isso lá é democracia? Isso é ser contra a censura? Isso é fomentar o debate? 

Entendo que a ABAP queira defender seus interesses e acho que a humanidade só evolui quando alguém discorda de alguém. Mas que falta de tato! Que desrespeito a nós pais que estamos engajados há anos nessa discussão. No mínimo, deveriam nos ouvir. 

Será que não percebem que, se a autoregulamentação estivesse sendo feita de forma satisfatória, não estaríamos debatendo a proibição? Somos pais e mães com milhões de coisas a fazer. Iríamos ficar perdendo tempo nos preocupando com algo que vai muito bem, obrigado?

Concordo que o tema exige coragem e a coragem deve vir de ambos os lados. Coragem de ouvir, de assumir o que está errado, de trocar, de negociar, de chegar a um consenso. 

Se somos todos responsáveis, sejamos, senhores. Inclusive em cumprir o que foi prometido no saite bonitinho que vocês criaram para a campanha. Ou esse será mais um caso de propaganda enganosa.

Espero que o Conar esteja vendo. 

==========

Leia mais:


Conheça a um grupo de pais preocupados com o consumismo na infância:


ONG que defende um olhar mais atento da sociedade para o problema do consumismo infantil:




15 comentários:

Vanessa disse...

Sim, também espero que o Conar esteja vendo . E que os marketeiros ponham a mão na consciência. Afinal, pais e mães não são o consumidor final de seus produtos, mas são quem os compra. Acho tudo isso uma pena, poderiam muito bem discutir seus diferentes pontos de vista com o uso de argumentos consistentes ao invés da intolerância gratuita e do copie e cole.

Mariana - viciados em colo disse...

"somos todos responsáveis" blá-blá-blá. TODOS menos as empresas e os publicitários, né?

isso! vamos jogar mais uma demanda para as família darem conta e na falta da família - esta instituição falida (ironia) - a ESCOLA!

um mercado desregulado e os governos criam o problema e a díade família-escola resolver, como sempre. e vamos adoecendo a nossa sociedade!

estamos juntas!

angela disse...

Agora mesmo eu comentava em casa que o FB é uma vitrine e não um espaço de discussão. Coloque uma foto de flor com orvalho, e embaixo dela escreva descalabros. Vão curtir e dizer que lindo, pois ninguém vai ler os descalabros.
Quanto a publicidade.. céus, há um em que uma Criaça faz propaganda de BANCO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Cadê o estatuto do menor?

(Mamãe) ~Pinel disse...

E esses publicitários ou não tem filhos, ou são muito ricos com suas propagandas idiotas que aludem o consumismo e dão tudo que os mesmos pedem!

Aiai....
E depois nós, preocupadas e abertas para discussões e acordos é que somos patéticas.

Undo undo disse...

Engracado, esse pessoal do somos todos responsaveis nao sabe que esta falando com uma publicitaria, alguem que entende as intencoes ocultas dos anuncios... chocou a agressividade com que responderam a voce. Agressividade escancarada, aberta, liberada mesmo!

Com discurso de "dialogo" e "convite" a "todos", eles aceitam so' quem pensa como eles. E recusam o diferente com agressividade.

E' tao burro que nem parece coisa de marqueteiro!

CONAR, faca alguma coisa!

Tais Vinha disse...

Pessoal, bom dia!

Entrei hoje na página da tal campanha e eles continuam sendo ofensivos aos participantes. É gritante o despreparo do mediador. Uma pena! A sociedade e, principalmente nossos filhos, só teriam a ganhar com essa discussão.

Hoje registrei uma denúncia no Conar contra o tal movimento:

"A Campanha da ABAP...convida toda a sociedade ao debate sobre as responsabilidades de cada um no consumismo infantil. Se afirma também contrária à censura, algo que a campanha afirma ser incompatível com um regime democrático. Sou mãe e há anos me preocupo com essa questão. Me senti motivada a participar da discussão. Fiz algumas colocações, e, para minha surpresa, obti respostas grosseiras e ofensivas do mediador. No segundo dia eu já havia sido bloqueada da página da campanha no Facebook. O mesmo aconteceu com outra mãe. Não posso mais comentar ou curtir. Essa atitude é absolutamente incompatível com o que a campanha vende em sua página de rosto. Afirmo que trata-se de propaganda enganosa, onde apenas os comentários favoráveis são tratados com o respeito que o tema exige. Não é isso que nos foi vendido na campanha. Denuncio ao Conar mais uma campanha enganosa, que precisa ser retirada do ar por contrariar o código de ética da categoria, ofender os participantes, praticar a censura e não atender à promessa que está sendo anunciada que é promover o debate com a sociedade e assumir cada um sua responsabilidade no problema."

Estou registrando aqui tb a queixa, pois essa é a terceira denúncia que faço ao Conar (Tody e Avon Linha Bárbie) e sequer tenho resposta.

Bjs!

Anônimo disse...

Sil, disse:
naum se iluda, é triste, mas é a realidade desses imbecis que se acham "fazendo um bem" para a sociedade...
que cara bossal!!!!

Adriana Spacca Olivares Rodopoulos disse...

Oi Tais,

Vc sabia que o marketing infantil usa o fator chateação nas campanhas. ´Se vc lê em inglês dá uma pesquisada em "the nag factor". E os caras ainda teem a cara de pau de nos criticar...

Beijos

Tais Vinha disse...

Adriana, muito legal essa colocação. Não conhecia o termo técnico, mas conheço bem a tática. Todo pai e toda mãe a vivem na prática, rs!

Pesquisei e vi que tem uma tradução sobre o Nag Factor, pra quem se interessar, no blog do Alana:

O fator amolação e o uso de personagens infantis em embalagens de alimentos.

http://www.consumismoeinfancia.com/05/12/2011/pesquisa-de-mercado-mostra-influencia-da-crianca-nas-compras-da-casa/

Vou compartilhar essa dica sua com o grupo Consumismo e Publicidade Infantil do Facebook.

Bjs!

clarissa homsi disse...

é realmente lamentável a postura da ABAP. Puro marketing esse suposto "debate". Mas não se iludam com o CONAR, que nada mais é que um órgão em prol da autoregulamentação, composto por agências e veículos. Ele apóia o discurso e, provavelmente, as táticas. Parabéns mães corajosas!

Carolina Pombo disse...

Beleza Taís! Muito bom! É por mães assim que essas propagandas enganosas são desmascaradas.
Beijo

Hegli disse...

Ai Taís, eu fiquei bem chateada e com raiva com essa situação toda.
É muito desrespeito e o pior é que conheço pessoas que dizem que quem tem que cuidar disso são os pais e não os profissionais de mkt, que eles apenas estão fazendo o trabalho deles.
A maioria dessas pessoas, óbvio, ou nao tem filhos ou nao tem filtro moral para educar os filhos...
E você comunicou para o Instituto Alana? Lá no site tem um canal para denúncia também.
Estou nessa batalha com vc para o que precisar.
Bjus
Hegli

Tais Vinha disse...

Oi Hegli, tem um grupo muito mais comprometido com o debate aqui:

https://www.facebook.com/groups/consumismoepublicidadeinfantil/

Qdo der aparece. Vc tem muito a contribuir pra essa discussão, inclusive pontuando a questão ambiental. Bjs!

Paula Zandonadi Zanirato Tristão disse...

TaVi, td isso é que é patético. Se a proposta era chamar o debate... Enfim... As máscaras cairam. Agora não pude deixar de gargalhar muito com o Sra Tais Vinha, seu perfil é fake etc etc hahahahaha, Juro ri muito...

Paula Zandonadi Zanirato Tristão disse...

hahaha, fui reler meu comentário e vi que ele pode dar margem a outro entendimento, do que o que eu realmente quis dizer... Esse é o problema de achar que estou batendo papo com a Tais, vou escrevendo parte do diálogo, haha, e sem o contexto (a parte do que ela teria me falado na minha cabeça) fica estranho... Qdo eu quis dizer que td isso é que é patético, foi com referencia a essa parte "O moderador chamou minha participação e a de outras mães de "patética"". E eu estava me referindo no "isso" a atitude e página deles no FB...
E continuo aqui rindo sozinha qdo lembro da história do "A senhora Tais Vinha, que se oculta atrás de um avatar, " TaVi, vc é fake!! hahahahaha