20.8.09

O menino que perdeu seu gato.


Ao voltarmos das férias da gripe, tivemos a triste notícia do desaparecimento do Tóbi. Achei que meu caçula, em particular, ficaria bem abatido, mas ele me pareceu tranqüilo. Foi dormir e no dia seguinte disse que ia sair pra procurar o gato. Tinha nas mãos uns folhetos e cartazes que ele e os irmãos desenharam da primeira vez que o Tóbi sumiu.

Fui com ele, meio ressabiada, meio comovida. Sabia da dificuldade que seria encontrar o gato, que já estava sumido havia uns 10 dias. Imaginei também o pouco caso dos moradores do condomínio. Ao mesmo tempo, não tinha coragem de desanimá-lo. Me armei com uma fita crepe e lá fomos nós, à procura de Tóbi. Eu fiquei encarregada de pregar os cartazes nos postes. Ele de distribuir folhetinhos nas casas e falar com as pessoas. E como falou. Meu filho é uma criança "dada". Mas nunca imaginei que fosse tanto.

Abordou todas as pessoas que viu na rua, bateu nas portas, parou ciclistas e motoqueiros. Entrou na padaria do bairro, falou com todos, até com uns senhores que tomavam cachaça. De repente, eu, que moro há 7 anos neste condomínio e conheço um número restrito de moradores, me vi rodeada de pessoas amáveis e solícitas, superinteressadas em ajudar o garotinho de 6 anos a encontrar o seu bichinho. Ao contrário do que eu imaginava, as pessoas paravam o que estavam fazendo, davam atenção ao meu filho, olhavam a foto, pediam detalhes do fato. Todas o levaram muito a sério e se prontificaram a ajudar na busca.

No dia seguinte, o telefone começou a tocar. Vários gatinhos pretos com manchas brancas foram vistos. Nenhum era o nosso. Continuamos procurando. Mas, mesmo que não encontremos o Tóbi, descobri que não estamos sozinhos. Só isso já valeu a busca.

13 comentários:

Thaís Rosa disse...

nossa, valeu mesmo a busca. até me emocionei aqui... há umas semanas também voltei de férias e minha cachorra tinha fugido. Os vizinhos não foram tão solícitos... Encontrei-a no canil municipal, depois de quase ter desistido...
Boa sorte na busca do Tóbi, bonito ver o carinho do pequeno com o bichinho!
beijo

Denise disse...

Curiosamente sempre fui como seu filho...Acredito AINDA nas pessoas

Anônimo disse...

Fábio e Tais, é realmente incrível o envolvimento das pessoas e o quanto todos querem ajudar, acho que esse realmente é o nosso problema, alguém que nos diga como fazer o quê, temos muita vontade... E fazemos o inimaginável, o Tutu que o diga. Continuem procurando, com tanta ajuda logo irão encontrar o Tobi.
beijos Dri e Tutu.

Paloma, a mãe disse...

Nestas horas a gente aprende com as crianças o quão é importante se relacionar com vizinhos/ comunidade e acreditar nas pessoas. Linda a busca do pequeno!

Roberta disse...

Boa sorte na busca pelo Tobi!
Bacana essa história, tomara que tenha mesmo um final feliz!
bjs,
Roberta
www.meuprojetinhodevida.blogspot.com

Pérola disse...

Oi Taís,
Estou fazendo uma rodada de conversas com mulheres da blogosfera e gostaria de deixar um convite para vc...
Adoraria que vc falasse sobre ser "mãe risoteira"...
Me identifiquei muito e acredito que outras mulheres também.
Fica o convite!
Se topar, meu e-mail: boudak@gmail.com

Beijos!

Renata Rainho disse...

Procurar um bichinho é complicado, no dia 24, véspera de natal, meu poodle fugiu da casa de minha mãe. ela fez o que seu filho fez durante uma semana, conversou com todos guardas da rua, tocou campainha etc. dez dias depois o cachorro foi trazido de volta. o pai da familia não tinha curtido o cachorro novo num rápido papo soube da busca da minha mãe.

meu pai disse que ficou na dúvida de quem estava mais feliz: o homem devolvendo o cachorro ou o cachorro encontrando a cadela de casa.

espero que o tóbi esteja sendo bem tratado.

abraços e sorte

Taís Vinha disse...

O Tóbi ainda não foi encontrado, mas a vizinhança tem nos mantido tão ativos na busca que, sem querer, estão ajudando os meninos a superarem a perda. Muito legal os comentários sobre comunidades. Condomínios estão longe de serem comunidades, mas o contato pode existir se dermos oportunidade a ele. Aprendi essa com o meu filhote e com o gato perdido.

Renata, seu comentário em especial me fez dar muitas risadas. Acho que vou escrever um texto sobre ele. A felicidade do cara que devolveu foi tão grande como a da sua mãe. Pois não é que senti uma ponta de alívio no meu marido quando contamos que o Tóbi tinha fugido. Ou será que foi impressão? Maldade, Taís...maldade. bjs!

Silvia disse...

Taís, tadinhos - dos meninos e do Tobi. Se serve de consolo, existe a probabilidade de ter encontrado outra casa nesse período e estar sendo cuidado com carinho. Ele é fofo, né?

Mas você não sabia que teu filho era comunicativo? Sério? E digo mais: comunicativo e MUITO criativo! :-)

Kira! disse...

Tomara que vocês encontrem o Tobi, se caso isso não aconteça, tomara que ele esteja pelo menos em um local quentinho! ^^

Beijos e bom fim de semana!

Paula ZZT disse...

Nossa, fiquei emocionada.
Tb ainda acredito nas pessoas. :-)
A gente só precisa quebrar a nossa casca, mais que a dos outros.
E se alguém não for tão legal, paciência, tem mais 20 sendo.
Bjoks
Paula

Clara - disse...

aaah, espero mesmo que encontre o gatinho, boa sorte

sildenafil citrate disse...

Muito legal os comentários sobre comunidades. Condomínios estão longe de serem comunidades, mas o contato pode existir se dermos oportunidade a ele