1.8.09

Está difícil dormir.


Estou acordando devagar da minha necessária hibernação. Foi um período muito bom, mas confesso que precisei me esforçar diversas vezes pra não voltar rugindo pro teclado. Julho foi um mês bem tumultuado e muita gente veio me cutucar.

Primeiro foi o Lula quando afirmou que a paixão do brasileiro é o carro e que é dever do governo facilitar esta compra. Com isso anunciou 2 bilhões de incentivos para a agonizante GM. Não vou entrar no mérito de salvamentos pirotécnicos governamentais para empresas americanas falidas, nem no absurdo que é motivar o povo a enfiar mais carros na rua em pleno aquecimento global. Entro no mérito de um presidente que de vez em quando parece esquecer que dirige uma nação e se comporta como um eterno companheiro metalúrgico.

Depois veio o Serra, o governador de São Paulo, dando por certa a ampliação o porto de São Sebastião. E sabe a que preço? Vão aterrar o Mangue do Araçá para virar depósito de containers! Uma área importantíssima de preservação do nosso litoral vai virar estacionamento de containers (que, provavelmente, virão carregados de lixo europeu). Estamos em 2010 e ainda se cogita em aterrar mangue! O berço da vida marinha. E o governador se orgulha em anunciar isso!

Daí veio a Monsanto, a toda poderosa dos agrotóxicos e dos trangênicos, que conseguiu uma ordem da justiça para recolher a cartilha dos orgânicos do Ministério da Agricultura. Agora, quem quiser lê-la, só baixando na internet, de sites heróis da resistência. Dá para visualizar a briga de Davi e Golias? Os pobres e pequenos agricultores orgânicos incomodando uma gigante do envenenado agrobusiness como a Monsanto? Ridículo! Fim dos tempos, como diria o maluco beleza ali da esquina.

E o cutucão final foi uma “noticinha” em jornal local sobre a devastação ilegal da Serra do Mar na região da Riviera de São Lourenço, em Bertioga, SP. A foto é aterradora. Milhares de metros quadrados de mata nativa, aqui ao lado, em pleno Parque Nacional da Serra do Mar, DEVASTADOS para virar prédio de apartamento para banhistas. Como conseguiram? Fácil: corrupção e o que era considerado mata nativa, virou mata “secundária”. Daí foi só mandar entrar o trator. O Ministério Público se mexeu, mas a área já está limpa. Ou melhor, suja, morta, irremediavelmente comprometida.

Michael Jackson tinha razão. Para hibernar hoje em dia, só se for a base de anestésico.

2 comentários:

Renata Rainho disse...

É amiga me lembrou agora um quadro de tv do humorístico do jô soares onde ele falava tira o cabo, tira o cabo, quando retornava do coma e ficava sabendo as novas notícias do país.

Eu tenho me estressado tanto com esta coisa de conteiner que mesmo morando em são paulo capital estou virando uma chata, onde vou fico perguntando: de onde vem isto? onde é a fábrica daquilo?

Pelo menos sinto que estou fazendo minha parte. é pouca coisa, mas é minha parte.

Taís Vinha disse...

Querida Renata, bom tricotar de novo com vc. Continuo semi conectada, devido às férias escolares estendidas por conta da gripe. Adorei a lembrança do personagem do Jô. Fantástico! Esses programas humorísticos inteligentes e sutís fazem falta na TV, não? Eu tb ando chata a beça. E sabe que nós "consumers neuras" somos os mais temidos pela indústria? Porque além de inteligentes e com bom poder aquisitivo, estamos dispostos a mudar de vida em pró do planeta e de uma vida com mais qualidade. E não há apelo publicitário ou embalagem sedutora que nos faça mudar de idéia. Temos agora é que contaminar mais pessoas com este vírus do bem. Porque uma vez que "pega" não tem volta. Obrigada por comnentar. Bjs!