27.11.08

Esponja Vegetal é bem mais legal.


Outro dia li uma matéria bárbara, sobre consumo sustentável, que afirmava que o consumismo nos foi ensinado. Por exemplo: antigamente, todos compravam grãos e cereais a granel. Aos poucos, fomos aprendendo que na embalagem plástica ou na caixinha era melhor. E o hábito de se comprar pequenas quantidades, de pequenos comerciantes, pesadas na sua frente e embalada em sacos de papel, se perdeu. Pelo menos nos centros urbanos.

A matéria me fez lembrar que, a vida toda, minha mãe lavou louça e nos deu banho com bucha vegetal. Por algum motivo, "aprendemos" que a esponja de espuma sintética era melhor. E a pobre da bucha tão simpática e eficiente deixou de comparecer nas nossas pias e banheiros.

Pois a minha atitude eco-amigável do momento foi voltar a utilizá-la. E listo aqui algumas dicas e benefícios para você banir de vez as pouco ecológicas buchas de espuma sintética:

1. Eficiente: Na pia a bucha vegetal lava tão bem quanto a sintética. Não risca. E se precisar de maior abrasão é só adicionar um pedacinho de bombril. No banho é excelente esfoliante, massageia e estimula a circulação (anticelulite). E é maravilhosa para lavar pezinhos encardidos.

2. Mais barata: Uma bucha inteira custa muito pouco e pode ser cortada em vários pedaços, rendendo bastante.

3. Higiênica: Demora bastante em desenvolver fungos e pode ser fervida sempre que você quiser higienizá-la.

4. Sustentável: a bucha é um vegetal. Não utiliza petróleo ou produtos químicos como as sintéticas e sua degradação não deixa nenhum resíduo esquisito no planeta.

5. Apóia o pequeno agricultor: A bucha vegetal é produzida por pequenas famílias de agricultores e comercializada (leia mais na seção dicas) por pequenos comerciantes. Ao consumi-la, você estimula esta importante e muito mais sustentável cadeia produtiva.

Dicas:

1. Uma reclamação comum é que a bucha é áspera. Isso acontece nos primeiros dias. Na pia, não é problema algum. Na pele, basta não pressioná-la tanto nos primeiros dias. Se quiser amaciá-la mais rapidamente, dê uma fervura ou deixe de molho por uma noite em água com vinagre.

2. Não compre bucha vegetal em grandes supermercados. Eles cobram uma fortuna e os pedaços são embalados em plástico. Prefira as feiras livres ou mercados municipais que vendem buchas inteiras, sem embalagem. São lindas, muito mais baratas e rendem bastante. Duas ou três buchas inteiras garantem alguns meses de lavagem de louça e banhos ecológicos.

3. Combine sua bucha com bombril quando precisar remover crostas mais difíceis. Ambos são absolutamente degradáveis.


Por enquanto é só. Espero tê-lo "desaprendido" a utilizar as fatídicas esponjas sintéticas. Se tiver mais alguma dica, mande pra gente.

17 comentários:

Silvia disse...

Comprou onde, na feira? Dá as dicas aí!

O que você usa como detergente? E sabonete? Eu tô tentando pôr só sabão de coco aqui em casa, mas ainda não cheguei lá, o marido já sentiu falta do detergente e comprou. ;-)

Escuta, mas a base do bombril não é aço? Ou "palha de aço" é só o nome?

Cheia de perguntas...

Taís Vinha disse...

Sil, mandei um email para você. Qto. ao Bombril, enferruja e degrada, sem vestígios. Minha dúvida é quanto ao processo de fabricação. Mas de todo jeito, uso só um pedacinho, quando realmente precisa. Aqui em casa, usamos tão pouco que um saquinho dá para quase um mês.

E hoje aprendi outra ótima: crostas de panela saem facilmente se deixarmos uma noite de molho com...adivinha...bicarbonato. Não testei, mas quem me contou garante que funciona.

Andréa disse...

Nossa, Taís, que dicas legais! Eu nunca tinha pensado na bucha vegetal pra lavar louça, mas vou adotar aqui em casa :) . No banho, uso de vez em quando, justamente pra esfoliar.

Olhe, super obrigada pela visita e comentário no meu blog. Te respondi lá. Se quiser conferir:

https://www.blogger.com/comment.g?blogID=335269539152991398&postID=7835926992151143965&isPopup=true

Abração.

Cristiane A. Fetter disse...

Ha ha ha, sempre usei bucha vegetal no banho, nunca tinha pensado na louça, vou experimentar.
Não gosto das sintéticas, fico com nojo no segundo dia.
Adorei as dicas.

Nadia Gal St disse...

muito boa matéria!! vou usar na louça como Cristiane! está tudo bem com vc? abração e FELIZ ANO NOVO!!

Ana Cláudia Bessa disse...

Nunca tinha pensando na bucha para louça! Estou encantada com seu post, vou colocar um link lá no blog!!!!

Adorei, vou resgatar este hábito.

Lola disse...

Oi,

Achei você na casa da Ana Cláudia.
Cheguei aqui e percebi uma mancada minha, eu não uso na pia da cozinha, só no banho. Depois de pensar nas idéias das bainhas e forros, me deu vontade de fazer, quando tiver um tempinho vou tentar.

Adorei sua casa.

Beijo.

Carolina de Oliveira disse...

Adorei o seu blog! Estou realmente encantada. A gente vive querendo mudar, fazer alguma coisa para diminuir nosso impacto, mas às vezes ficamos perdidos na desinformação. Muito obrigada por fortalecer ideias que já pairavam sobre minha cabeça e por reforçar outras. Vou pôr realmente em prática tudo o que li aqui. Como dizia um querido professor dos tempos da faculdade :"Todo aprender envolve um desaprender".
Obrigada.

Anônimo disse...

Olá,
Estou em Portugal e gostaria de comprar bucha vegetal ( ao metro). Pode enviar-me algum contacto de produtores? Por favor envie e-mail para walkyourcow@hotmail.com
Muito obrigada,
Luisa Raimundo

Micheli disse...

Adorei a dica!
Só que tenho receios quanto ao Bombril: uma instrutora de cursos de produção artesanal de alimentos (para agricultoras) advertiu para o fato de que os vestígios dele na nossa louça poderia vir a ser cancerígeno para o homem. Não sei de onde ela tirou essa informação, mas fiqueo com o pé atrás depois de ouvir isso.
Virei fã do seu blog!

Tais disse...

Oi Micheli, obrigada pelo carinho! Nunca ouvi falar isso do Bombril. Mas na dúvida, fique só com a bucha. Na verdade, eu uso um pedacinho apenas quando tem uma crosta muito difícil de remover. Mas foi bom seu alerta para enxaguar bem depois. Bjs!

Tais disse...

Oi Micheli, obrigada pelo carinho! Nunca ouvi falar isso do Bombril. Mas na dúvida, fique só com a bucha. Na verdade, eu uso um pedacinho apenas quando tem uma crosta muito difícil de remover. Mas foi bom seu alerta para enxaguar bem depois. Bjs!

Carol Balan disse...

Carambaaa!!! Já faz anos que ando me policiando para ser o mais sustentável possível, mas nunca tinha me passado pela cabeça (e não sei quanto tempo demoraria para isso acontecer) que a bucha que uso na pia (praticamente uma por semana!!!!!) é sintética, terrível para o meio e facilmente substituível!! Estou me sentindo burra!! hahahaha Muito obrigada pela dica, vou começar a partir dessa semana e divulgar isso pra outros desinformados!! Beijos

A Julia disse...

Taís,

Isso me lembra o caso da baunilha. Como pudemos substituir a baunilha natural, tão superior, tão deliciosa pela artificial - aquela aguinha, com aromatizante, corante, de gosto enjoativo!

Lamentável...

Zen Clean disse...

Julia,

escelente seu post!!!

Parabéns!

Vou recomendar na minha página do facebook!
www.facebook.com/zencleanonline

Beijos

Anônimo disse...

parabens para voces todas,sou um produtor de buchas aqui em mg e fico feliz por voces ter adotado tal postura,relacao a palha de aco(bombril)realmente ela deixa particulas cancerigenas nos vasilhame.

Nelson disse...

Desde criança usamos a bucha vegetal para o banho. Na cozinha vou estimular o pessoal aqui de casa ´prá começar a usar. Gostei das dicas para amaciar a BUCHA nova.. Vou ferver a minha agora mesmo. Obrigado.