9.10.12

Perguntem às crianças.




Perguntem às crianças.

As crianças elaboram hipóteses geniais para entender o universo que as cerca. Fico imaginando como seria o mundo se não as condicionássemos desde a mais tenra idade a pensar só dentro da caixa.

Conversando sobre isso com uma educadora, soube que existe uma técnica para incentivar a curiosidade e o espírito investigativo que consiste em reverter a pergunta. Assim, quando uma criança nos questiona algo, ao invés de respondermos de pronto, dizemos: "o que você acha?".

Depois de ouvirmos a hipótese infantil, que deve ser levada a sério e jamais julgada certa ou errada, o assunto pode se encerrar naturalmente ou, se a dúvida persistir, sugerimos: "como podemos descobrir?".

A partir daí parte-se para as pesquisas, as experiências, as trocas de estratégias a lá Dr. House no Mundo de Bickman. Quando a resposta chega, ela foi construída de dentro para fora e não imposta pelo adulto.

A ideia é não formar donos de opinião e sim curiosos. Pessoas sem medo de imaginar, errar, trilhar caminhos diferentes. E que são capazes de pensar por si próprias.

Eu ainda não consigo chegar nesse nível de abstração diante de uma pergunta. Volta e meia me pego dando "aulas". Mas quando fico quieta e observo, aprendo tanto, que sofro só de pensar que um dia posso não mais conviver com crianças.


TPM

"Mano, já aconteceu com você da sua mãe ficar brava do nada? Tipo…você tá ali, parado e ela vem com uma cara de monstro e te destrói?"

"Claro, um monte de vezes"

"Então, isso é TPM."

"TPM? Que é isso?"

"Temporada Para Matar. Toda mulher tem."

Fábio, 10 anos e Enzo, 9 anos.


AQUECIMENTO GLOBAL

"Eu acho que o aquecimento global é um fenômeno natural. Ninguém acredita quando eu digo, mas é. Minha mãe diz que a febre é a defesa do corpo quando tem alguma doença. E que a gente não deve abaixar a febre para não atrapalhar a nossa defesa. Então, aquecimento global é a defesa da Terra. A Terra percebeu que alguma coisa não vai bem e esquentou. Uma hora ela vai se curar e a temperatura volta a abaixar."

Lucas, 13 anos


"π"

"Mãe, hoje eu aprendi o valor de Pi."

"É mesmo?! E qual é?"

"É um número infinito, mas arredonda pra 3,14."

"E para que serve o Pi?"

"Ah, serve para muitas coisas…(pensa um pouco)…porque o pi é infinito, e infinito é muito, muito mesmo. Então quando você quer xingar alguém, xingar muito, você diz "Piiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii". É para isso que serve."

Carlos, 12 anos

Pensativo da autora: E eu consegui finalmente entender para que serve o π.


5 comentários:

Nine disse...

Impagáveis! A do aquecimento global me fez pensar...tem muita lógica! Resta saber (na verdade já estamos sabendo) como a Terra vai se livrar dos parasitas que estão lhe comprometendo a saúde!
Beijos,
Nine

Fe Piovezani disse...

Maravilhosas! É isso o que elas são!!
E achei valiosíssima a dica de sempre lançar uma outra pergunta antes de dar a resposta. Adorei, e vou até me policiar pra isso.

"Filha, o que é o que é: tem coroa mas não é rei!"
"Princesa, mamãe!"
Luísa 4 anos

né?
beijos
Nanda
Mãe da Lulú
www.nandapiovezani.blogspot.com

Patricia Alves Rodrigues Figueira disse...

A-DO-REI!!! Eu sempre cometo esse erro de dizer à minha filha como as coisas são e não a incentivo a descobrir. Acho que é aquele jeito antigo de educar onde as verdades absolutas são aquelas em que todos acreditam. Me serviu de dica, vou me policiar.

Silvia disse...

Hahaha! Muito bom!

Quando as meninas eram pequenas, pra não desconstruir fantasias, muitas vezes eu usava essa tática de perguntar "o que você acha?", deixando que construíssem suas próprias teorias e respostas.

Acho que não tenho mais usado isso com frequência, vou me policiar mais. É muito legal mesmo.

Marusia disse...

MUITO BOM! (Dia desses, meu filho de 9 anos estava chateado. Quando perguntei o motivo, ele me disse: Ah, Mamãe, hoje não tô bom, acho que tô na TPM rsrs!)
Compartilhei no twitter.
bjs
Marusia