29.10.09

Minha composteira mambembe.



Já que o assunto é lixo, encerro a semana com compostagem doméstica.

Tenho uma amiga querida, que mora em Los Angeles, que hoje é Pro em compostagem. Ela sempre me estimulou a fazer compostagem, afirmando que é muito fácil e não toma tempo. Me enviou até um livro "Easy Composting" com dicas ótimas para quem está começando.

O primeiro problema que enfrentei foi a escolha da composteira. Na internet há milhares de modelos e o livro ensina outras tantas. Eu tinha três requisitos: gastar pouco ou quase nada, ser simples de lidar e não ser muito aberta para não juntar bicho perto de casa.

Resolvi a questão reaproveitando um tambor de metal, sem boca e sem fundo (tomei o cuidado de pegar um tambor que não armazenou produtos tóxicos).

Coloquei o tambor diretamente sobre a grama e nele deposito minhas sobras de frutas, verduras, talos, cascas de ovo, pó de café, etc. Depois cubro com folhas secas, serragem ou mesmo com o jornal que fica embaixo do galinheiro.

Deveria mexer diariamente, mas mexo uma vez por semana, fazendo assim: ergo o tambor e cai tudo na grama. Daí pego uma pá e jogo tudo de volta. Cansa. Mas imagino que estou a caminho de ter bíceps de Madonna e mando ripa na pá de pedreiro.

A composteira precisa ser tampada. Para evitar chuva e bichos. A tampa da minha é uma cobertura de piscininha de criança, também reaproveitada.

Hoje minha composteira mambembe está trabalhando a pleno vapor, compostando, inclusive, sobras da cozinha de algumas vizinhas.

Com redução, reciclagem e compostagem, a quantidade de lixo que colocamos na rua para o lixeiro recolher foi drasticamente reduzida.

Tão drasticamente que, em Los Angeles, a Prefeitura está promovendo cursos de compostagem doméstica e subsidia a compra da composteira. Minha amiga já está no nível minhocário.

Bom feriado de finados. E se for viajar para um local sem coleta seletiva, separe seu lixo e traga de volta num cantinho do carro. Não custa nada e, enquanto tivermos as prefeituras que temos, é o que nos resta a fazer.

Semana que vem a gente volta a tricotar.

25 comentários:

silkelita disse...

Oba, vou ganhar um saquinho de adubo na sua próxima visita???!!!!!
bjs
bom findi!
VovóMadô

Silvia disse...

Taís, o pai de uma colega da G usou um vaso e fez o mesmo que você. Depois jogou umas minhocas e deixou elas fazerem o trabalho de revirar o composto. Já pensou em fazer isso?

A tua composteira fica na sombra?

A Paula, do Rastro de Carbono, montou uma vermicomposteira e deu o passo-a-passo mastigadinho pra gente:

http://scienceblogs.com.br/rastrodecarbono/2009/01/vermicompostagem-ano-zero.php

Depois mais algumas considerações:

http://scienceblogs.com.br/rastrodecarbono/2009/08/vermicomposteira_e_a_reciclage.php

Silvia disse...

O segundo endereço não saiu direito:

http://scienceblogs.com.br/rastrodecarbono/2009/08/vermicomposteira_e_a_reciclage.php

Silvia disse...

Não entendi por que não está saindo. Depois de 2009, vem:

08/vermicomposteira_e_a_reciclage.php

Nadja Barros disse...

Oi, Taís! Tudo bem?!
Esse assunto é muito interessante!
Ideal pra quem tem quintal! Hoje moro num ap. com uma floreira mínima, então não rola! :(
Sabe o que a sua composteira me lembrou? Um cogumelo! E eu, que gosto de trabalhinhos manuais, já me vi pintando a tampa de vermelho com bolinhas brancas!!!
Aqui em Salvador, temos a coleta seletiva, que passa uma vez na semana. No meu prédio, há tonéis próprios para cada tipo de lixo, em cada andar, mas...nem todos separam e, pra piorar, ontem mesmo, de noite, passaram os catadores e rasgaram todos os sacos que podiam, deixando um rastro de lixo pela redondeza!
Falta muito, muito pra gente chegar lá...mesmo assim, façamos nossa parte, certo!?
beijos

Isadora disse...

Taís,
Lixo é o meu assunto. rsrsrs
Estou trabalhando numa empresa de gestão ambiental desde o início do ano, onde trabalhamos o plano de gestão de lixo do Estado. O assunto é apaixonante. se quiser saber o que anda mos fazendo, dá uma volta no www.ato-mg.com.br
Beijo

Vanessa disse...

Infelizmente estou morando em apto, resta-me aproveitar ao máximo sobras, não desperdiçar ( o que para mim é exercício diário) e reciclar o possível.
Passei para lembrar que a postagem das resenhas da leiutra coletiva Jane Austen vai de 01 até 07 de novembro. Avise qdo postar, ok? Bjs!

Carol_Rodarte disse...

Puts Tais, estava mesmo planejando ja começar a minha composteira! Tenho um quintalzinho legal, so q infelizmente é todo ajulejado. Acho q no meu caso a composteira direto no chao na daria certo. Suas dicas e posts sao incriveis, leio sempre!!!

Assim q eu fizer a minha conto aqui!

bjinhus

Ceila Santos disse...

Nossa! nunca tinha ouvido falar de composteira. Legal e obrigada pela dica.
Tais, estou eu aqui de novo pra fazer convite a mães blogueiras cidadãs. Talvez pode ser uma boa conversa pra próxima semana? A idéia é dar continuidade ao fato que ganhou relevancia na blogosfera (caso do uniban) de forma construtiva e o convite é pra fazermos um post sobre qual medida disciplinar que deve ser aplicada ao nosso filho quando ele chama uma mulher com roupa sexy num local apropriado de puta?

se topar, manda seu post via comentários pra aqui: http://blogdodesabafodemae.blogspot.com/2009/10/uniban-qual-e-sua-responsabilidade.html e convide outras blogueiras
bjkas e bom feriado!

ila fox disse...

Morar em apartamento sucks nestas horas! :(

Silvia disse...

Pra quem mora em apartamento, uma vermicomposteira funciona bem. Olhem os links que eu indiquei!

Renata Rainho disse...

Eu só vi hj seu post mas fiquei feliz por mim que trouxe meu lixo do interior pra capital ;-)

Pérola disse...

Taís,

Dá uma força com essa blogagem coletiva aqui no Mamãe Antenada!

Link:
http://mamaeantenada.blogspot.com/2009/11/blogagem-coletiva-carregando-com.html

Beijos!

Clarice disse...

Mudar o mundo começa pelo quintal, você está nessa comigo.
Aqui fica complicado por causa dos gatos e cachorro e moro num apartamento. Mesmo tendo um terraço bem grande, fica difícil usar o tonelzinho. A bicharada já chega sem lixo em decomposição, então quando compro terra para as plantas uso metade dela para enterrar sobrinhas no próprio saco plástico. Funciona como adubo. Quando tenho sorte de encontar uma minhoquinha, zupt!, já para o saco!
Abração.

Tais Vinha disse...

Clarice!!!!!! Sumida, que saudade!!! Você não sabe quanta falta senti de seus comentários tão pertinentes e realistas. Não desapareça mais, mulher!

Meninas, vou conferir as dicas da Silvia e, como a maior parte dos comentários é sobre compostagem em apartamento, tomarei a superliberdade de colar aqui o comentário que a Regina fez no Blog da Lígia. Vale a pena ler:


http://ligiamostazo.blogspot.com/2009/09/em-busca-da-minhoca-perfeita.html

Segue o comentário da Regina, copiado e colado de lá:

"Lili, acabei de voltar de uma palestra sobre compostagem e minhocário. Aqui em LA tem um programa subsidiado pela departamento de saneamento que ensina como fazer a compostagem caseira. Depois de 30 minutos de palestra nós cidadãos em busca de um mundo mais verde e uma vida mais charmosa, podemos comprar esses kites por um preço também subsidiado pela prefeitura.
Estava precisando de mais uma composteira e acabei comprando também um minhocário em parceria com a minha vizinha. A decisão de compprar em parceria foi porque se não tem comida suficiente para as minhocas elas começam a sair da caixa a procura de comida. Como eu viajo muito resolvemos dividir a responsabilidade do minhocário. E assim não correr o risco das minhocas se espalharem pela cozinha.
Na verdade o minhocário que compramos é simplesmente uma caixa de plástico com alguns furos para entrar ar. Podemos deixar a caixa debaixo da pia da cozinha mesmo ou na garagem, pois elas gostam de escuridão e silêncio. Essa caixa não tem divisão como o minhocário que você sugeriu, é muito mais simples. Cada vez que você alimenta as minhocas, a comida vai num canto diferente da caixa e assim as minhocas se movimentam. O líquido poderoso penetra no jornal que está forrando o fundo da caixa, este será picado e misturado na terra para alimentar as plantas.
Ainda não arrumei as minhocas, mas assim que começar o processo eu te conto. É realmente incrível que qualquer um pode produzir o adubo mais poderoso debaixo da pia da cozinha. Que aliás, esse adubo poderoso, nada mais é do que xixi de minhoca!!!
Estou adorando trocar essas idéias com você.
Hoje em dia não admito um pedacinho de fruta ou verdura no lixo comum. Essa brincadeira vira um hábito, depois vira um vício, eu estou começando a virar uma guerrilheira verde. Ir jantar na casa de amigos e vê-los descartando restos de frutas e verduras no lixo comum, dá vontade de encher uma sacolinha e trazer tudo pra minha composteira...
bjs
Rex

Regina disse...

Tatula querida,
Só agora tive tempo de fazer um cometário. Estou lisongeada de ter sido mencionada no seu blog dessa maneira e sem ter que esconder a identidade!!!

Estou usando um outro método de compostagem. Acho que vai ser ideal pra você. Toda vez que acrescentar restos de fruta e verdura, de preferência que sejam pedaços pequenos (2cm), espalhe bem e cubra com o material seco exatamente como está fazendo. Ague se achar necessário. Depois, com um pau de cabo de vassoura, faça vários buracos pra entrar oxigênio, enfiando o pau até o fim. Tampe a composteira e pronto. Faça sempre que acrescentar material novo. Em 6 meses você pode começar a tirar adubo do fundo da composteria. O legal é que dá pra fazer a qualquer momento e sem esforço físico. Até agora esse método tem funcionando bem. Só sinto falta de sentir o cheiro de adubo e ver a fumaça saindo da composteria quando está a todo vapor.

E se você não colocou nenhuma minhoca lá dentro, não se preocupe pois elas serão atraídas para a composteira, asssim como outros bichinhos também.

Quanto ao minhocário, ainda não tive tempo de me dedicar a ele. Que aliás é a melhor opção pra quem mora em apartamento!

Vou fazer um curso de "urban farming" e se aprender algo novo, conto pra vocês.
bjs
Rex

Tais Vinha disse...

Oi Nadja,

Legal seu condomínio ter esta preocupação. Aqui no meu estamos pensando em fazer alguma ação educativa, para estimular os que ainda não separam o lixo. E quanto aos catadores, pode-se fazer acordos com eles, de deixar separado o lixo que os interessa, para que eles não precisem rasgar os sacos ou amarrar sem dar nó apertado, para que eles possam vasculhar, depois amarrar novamente. Vi isso numa reportagem sobre a parceria dos catadores e moradores no trabalho de destinação do lixo. Mas concordo que o trabalho é árduo e longo. E nem sempre temos o tempo e a energia necessária. Aliás, estou vindo de uma reunião de condomínio. Que coisinha mais chata e desanimadora, não? Qualquer dia faço um texto pedindo idéias para mudarmos isso. Bjs!

Tais Vinha disse...

Isadora, entrei no site e vi que vocês são totalmente profissionais do ramo. Qual seu trabalho lá? As oficinas que vcs promovem são para o cidadão individual como as promovidas pela prefeitura de Los Angeles (compostagem caseira)? Ou são para esclarecer o macro? Fiquei bem interessada. Inclusive, adoraria estudar mais este tema. Apareça mais por aqui para dar o seu pitaco de especialista. Um beijo!

Tais Vinha disse...

Carol, acho que o azulejo não vai atrapalhar, não. Mas acho que não vai dar pra ter uma composteira sem fundo, pois ia ficar uma sujeira meio chata. Vc teria que pesquisar um outro modelo. Experimente e nos conte. Bjs!

Tais Vinha disse...

Ila, a Silvia tem razão. Leia os comentários da Regina e pesquise sobre os minhocários que, a princípio, são ECA! mas depois fica tudo normal. E vc pode agitar a galera do prédio para montar uma composteira coletiva. Fiz isso aqui no meu condomínio de casas para as podas de árvores. Começamos nossa primeira pilha de composto. Tomara que dê certo. Vai nos economizar uma grana preta de caçambas. Bjs!

Tais Vinha disse...

Renata, este negócio de trazer lixo é coisa de bruxa! hahahahahaha. O marido na primeira vez torce o nariz, depois ajuda a enfiar no carro. E se conforma com a mulher que escolheu pra chamar de sua. Bom será o dia que não teremos mais que fazer isso. Bjs!

Tais Vinha disse...

Regina...urban farming...@#$%%^^$$#@!!!!!! Eu quero!!!!! Já tenho até as galinhas. Faz assim: cursa, depois faz um vídeo passo a passo e a gente publica. Que tal? Bjs!

Tais Vinha disse...

Silvia, ótimos linques e dicas pras apartamenteiras. Minha composteira fica no sol, mas tô pensando em mudá-la para um lugar meio a meio. Já o minhocário vai ser problema pois não tenho muita área de sombra. Aliás, no quintal, não tenho nenhuma. Essa semana, coloco nas plantas meu primeiro lote de composto. Estou me sentindo a mãe orgulhosa! Bjs!

Silvia disse...

Taís, eu quero acesso ao blog da Regina! Diz pra ela que eu sou gente boa, vai? ;-)

E conta mais sobre o trabalho no teu condomínio. Eu sou tão ruinzinha pra mobilizar as pessoas...

Ana Cláudia disse...

Taís,
eu morro de rir com você!
"Minha amiga está no nivel minhocário"....
kkkkkkkkk

Minha cunhada fez uma composteira com gaveteiro plástico e minhocas. Mas deu carrapato e ele teve que se desfazer das minhocas. Hoje fica só com a compostagem sem minhocas.

Me conta; vc colocar só o lixo revezando com folhagem seca?