1.9.09

Historinha canhota da evolução das coisas.


Nos idos anos 20, a pequena filha de imigrantes é matriculada no primeiro grupo. Logo na primeira aula, toma uma surra de régua de madeira na palma da mão. Seu delito: segurar o lápis com a mão esquerda. As surras se tornaram diárias, pois a pequena era bem distraída e volta e meia segurava o lápis com a mão sinistra. Ela acabou aprendendo a escrever, só a escrever, com a direita. Mas foi tudo o que aprendeu. Repetiu tantas vezes o primeiro ano que a mãe achou melhor tirá-la da escola. Colocou-a no curso de corte e costura e a menina revelou-se uma boa aluna, apesar de segurar a agulha só com a mão esquerda.

Na aula de pintura em porcelana, duas avós conversam. Ambas criaram seus filhos nos anos 60 e 70.
"Sabe que o meu filho é canhoto?"
"Jura? O meu também é!"
"Quando ele era criança você o obrigava a escrever com a mão direita? Eu nunca fiz isso."
"Ah eu também não. Tinha muita gente que falava que tinha que forçar, amarrar a mão esquerda e tudo mais, mas eu nunca forcei nada."
"Ah, tá certa. A pessoa não tem culpa de nascer assim, né?"

Anos 2000. Mãe e filho se divertem recortando figuras de uma revista. O menino, canhoto, apresenta visível dificuldade em recortar, até que desiste, afirmando ser "um péssimo". Mãe fica arrasada. Passa o restante do dia se culpando por não estar cuidando bem da coordenação motora e da auto-estima do menino. Vai dormir com aquilo na cabeça até que acorda, no meio da noite, com uma idéia fixa: "o problema pode estar na tesoura". Na madruga mesmo, entra no Google e digita "tesoura para canhotos". Descobre a américa! Canhotos precisam de uma tesoura especial, com lâminas invertidas. Agora, a única culpa que sentia era a de não ter descoberto isso antes.

No dia seguinte vai à papelaria. Compra 4 tesourinhas para canhotos. Duas deixa em casa e duas manda para a escola. A professora liga para agradecer. Afirma que desconhecia tal instrumento e que a escola passaria a disponibilizar tesouras invertidas para todos os alunos canhotos. Dias depois, a mãe chega em casa e encontra o chão da sala cheio de recortes e tufos de cabelo. Logo vê o filho, tesoura em punho, com um corte de cabelo bem parecido com o da Victoria Beckham. A mãe sorri emocionada. Seu péssimo tinha se transformado em um cortador. Nunca um corte de cabelo lhe pareceu tão lindo!

18 comentários:

Renata Rainho disse...

vc já foi num chá de cozinha de canhotos?
descobri um mundo que não conhecia: tesoura, abridor de lata, até aquela luva pra pegar coisa quente tem na versão canhota.

e lembre-se os canhotos são mais criativos e sensiveis, excelentes atores, publicitários, arquitetos...

Pimenta disse...

Obrigada.Achei linda a estória.
Dois dos meus filhos são naturalmente ambidestros,vou experimentar a tesoura para o do meio,
que realmente tem dificuldade com recortes.
Valeu!
bjo

Paloma, a mãe disse...

Oi, Taís, sigo o seu blog e gostaria de indicá-lo para receber ingressos para o FICI - Festival Internacional de Cinema Infantil(uma amiga minha está fazendo a divulgação). Se tiver interesse, me mande o seu e-mail, que ela entra em contato. O meu é palomavaron@gmail.com.
Beijos.

Cynthia Santos disse...

Lindo...
é incrível como em pleno século XXI ainda nos deparamos com preconceito. Meu bebezinho (7 meses) costuma "acionar" a esquerda pra pegar objetos que oferecemos a ele. Meu pai quando viu, surtou - mas disse que sua preocupação é com a saúde dele, que canhotos vivem não-sei-quantos-anos a menos que os destros... eu engoli, pra não me indispor, mas falaserio, né? Tem tantos outros fatores que podem encurtar a vida do ser humano! E o pior é que já reparei que eles (meus pais) sempre dão um jeitinho de fazer com que Arthur pegue as coisas com a direita, tipo, oferecem do lado direito, sabe? Mas graças a Deus não passa disso, não forçam, nem ralham com ele... mas que é chato, isso é...

Paula ZZT disse...

hahaha, amei a história, é veridica? Quer dizer, foi com vc?

Roberta disse...

Poxa, que interessante, não sabia que existiam essas tesouras para canhotos...
Bem interessante. E a história é realmente verdadeira. Muitos canhotos sofreram no passado e tiveram que aprender na marra a escrever com as duas mãos. Meu pai foi um deles.
Beijos

Taís Vinha disse...

Renata, nunca ouvi falar em chá de cozinha para canhotos. Aliás, nesse mundo dos canhoto eu sou estrangeira. Mas tenho uma vizinha canhotíssima e com ela vou aprendendo as manhas e descobrindo como o mundo é difícil para quem gira do outro lado. Agora, quanto a este negócio de serem mais criativos, é verdade ou lenda urbana?

Pimentinha, que saudade! Vc andou sumida! Meu pequeno era ambidestro, mas tá cada vez mais de esquerda. E a tesoura mudou a vida dele. Não é fácil de achar. A minha comprei na Kalunga. Que tb vende online. Bjs!

Cynthia, seu filhote só vai definir a mão dominante quando for maior e tiver alguns anos. Por hora, é esperar e segurar a onda dos avós. Nunca tinha ouvido falar desse negócio de morrer antes. Mas, com certeza, é mais uma bobagem. Gordura trans faz bem mais mal. Bjs!

Paula, eu nunca revelo meus personagens, hahahahaha. Só juro que é tudo verdade. Com um pingo de floreio porque eu não me aguento. Bjs!

Roberta, quando escrevi esta história, me dei conta que o tempo que ela abrange é muito curto! Em sei lá quantos milhares de anos de humanidade, só paramos de castigar alguém que nasce canhoto há cerca de 50, 40 anos. Olha que absurdo! E ainda castigamos os gays e muitas outras ovelhinhas que não são tão branquinhas. O bom é saber que estamos mudando. Acho que a internet tem muito a ver com isso. Bjs!

Andréa disse...

Taís,

Que lindo o texto!!!! E, ao mesmo tempo, que dureza saber que até tão pouco tempo atrás as pessoas apanhavam por serem canhotas!!!! Que horror, né?

Aqui em casa a maiorzinha é destra, mas o menor, ainda não sei porque ele só tem 1 aninho. De qualquer forma, é bom estar bem informada sobre estas coisas. Legal!

Renata Rainho disse...

Taís eu sou comunicóloga, quando trabalhei na TV Globo de SP todos do departamento de criação eram canhotos.
Como o RH resolvia isto eu não sei...

Tinha um curso antigamente de desenho só pra quem criava com o lado direito do cérebro, não sei se ainda existe.

Segundo meu psiquiatra os ambidestros são mais inteligentes e superiores neurologicamente falando. Ele costuma passar exercícios inclusive direcionados tem pra todas as idades.

bj

silkelita disse...

Sabia que eu sempre quis ser canhota? Acho "um charme", que nem o Ju.
bjs
VovóMadô

Taís Vinha disse...

E eu queria usar óculos!

Thaís Rosa disse...

adorei essa história, também descobri há pouco tempo o quão difícil era usar uma tesoura comum com a esquerda, quando fiquei quase dois meses com a direita engessada, e uma amiga me contou dos utensílios para canhotos. Ela mora na Espanha, e disse que lá existem algumas lojas especializadas em produtos para canhotos, achei bem bacana. Sinceramente, eu acho que seria canhota, pois tenho facilidade para fazer vááárias coisas com a esquerda. Meus pais dizem que não forçaram, mas pode ser que tenha sido a escola... Acho bacana tocar no assunto da forma que você fez, porque, até nossa ignorância no assunto mostra um tipo de preconceito velado em relação aos canhotos!!
(adorei seu comentário lá no blog!!)
beijo

Silvia disse...

Bom, como na minha época não tinha toda essa gama de produtos para canhotos, eu tive que aprender a me virar com os produtos pra destros mesmo. Não sei se tive dificuldades para aprender a recortar e escrever. Não lembro disso.

Já há algum tempo tenho um abridor de latas "ambidestro", mas tive que aprender a abrir latas ao contrário - em vez de girar o abridor em direção ao corpo, tenho que girar ao contrário. Mas dá pra abrir "naboa". Acho que até estranho se pegar uma tesoura pra canhotos.

Aqui em casa, só eu sou canhota. Na minha mãe, ela tinha a mãe canhota, ela e o irmão caçula. Todos aprenderam a escrever com a mão direita. Minha avó e minha mãe porque na época era obrigatório nas escolas. Meu tio porque minha avó foi à escola solicitar que ele fosse obrigado a fazê-lo. Codiloco.

Quando eu era pequena, minha avó paterna tirava as coisas que eu pegava com a mão esquerda e passava pra direita. Minha mãe proibiu. Já adulta, outra coisa de que me lembro é que a avó materna do meu marido, quando fui ajudá-la na cozinha, tomou a faca da minha mão e disse: "Ai, que agonia, deixa que eu faço, você faz com a mão errada!" kkkkk Desde então, o marido sempre brinca comigo: "Pra começar, vê se faz com a mão certa."

Na casa da minha mãe e aqui, todos são meio ambidestros (menos eu). O sabonete fica do lado esquerdo (só tinha meu irmão de destro lá em casa). Aqui, apesar de eu ser minoria, acabo ajeitando as coisas à esquerda e todo mundo usa aqui. Os mouses aqui ficam do lado esquerdo, não tem nenhum à direita. Como eu fui a primeira a introduzir o computador na casa da minha mãe e na minha casa, depois de juntar os trapos, todo mundo acabou aprendendo a usar com a esquerda, pra não ter que ficar mudando de lugar.

Pode mandar o filhote pra jogar joguinho aqui, tá tudo do jeitinho certo pra ele. :-) O corte de cabelo deve ter ficado ótimo. Hahahahaha. Mas não reparei, você "ajeitou" depois? Se não ajeitou, ele leva jeito pra coisa mesmo. Ou eu sou muuuuuito distraída.

Taís Vinha disse...

Sil, vc acaba de se tornar minha consultora para assuntos de esquerda. Sabe que tenho uma vizinha canhota que a mãe tb não a deixava usar faca pq tinha "aflição". Ela me apresentou o abridor de latas de canhoto e, o mais importante: o abridor de vinhos. IMPOSSÍVEL para um destro usá-lo, portanto, calculo a dificuldade que é o contrário.

E a carteira na escola, como vc fazia? E o espiral do caderno? E o apontador de lápis?

Aqui o mouse fica na direita mesmo e o canhotinho usa na boa. Já tentei inverter para ele e ele estranhou. Acho que se acostuma com tudo na vida, não?

Qto ao corte de cabelo, prestenção que vc verá a intervenção. Bjs!

Silvia disse...

Carteira na escola: tranquilo quando é daquelas inteiras, que você fica de frente pra ela. Na escola das crianças é, o problema é na faculdade, que em geral são aquelas de braço, de lado. Até lá ele já vai estar escolado em se virar. ;-) Mas, quando não sobrava nenhuma carteira de canhoto, eu usava duas: uma para sentar e a que estivesse do meu lado esquerdo para escrever.

Espiral do caderno: põe um livro mais ou menos da mesma altura do lado esquerdo, aí nivela e não incomoda.

Nunca tive problema com apontador de lápis! Será que eu giro ao contrário dos outros? Nunca reparei! Eu seguro o apontador com a mão direta e giro o lápis com a esquerda. Como fazem os destros?

Ah, sim, e eu nunca abro os vinhos, sempre arrumo quem faça pra mim. ;-)

Mari disse...

Gente, q máximo!! Amei o post e os comentários!
Eu e meu marido somos canhotos, e estamos aguardando para ver se nosso pequeno (4 meses) tbém vai ser! Eu sempre me virei muito bem e faço algumas coisas com a direita, recortar por exemplo.

taís Vinha disse...

Uia! Agora fiquei curiosa. Será que é genético. Nos mantenha a par da evolução do pimpolho. Bjs!

Renata disse...

A Flavia (mãe do astronauta) me indicou a leitura desse post hoje e eu adorei. Meu filhote está sendo "ensinado" pela escola a utilizar a mão direita, que é a mão certa e eu estou revoltada.
Adorei essa leitura.
Um beijo, Renata