15.9.08

Poderosas


Quando eu era criança, mulheres casadas eram todas senhoras. Tinham cabelo de senhora, conversa de senhora, roupas de senhora e postura de senhora. Não importava a idade, se tinham 27, 35 ou 50 anos. Parecia que casar com o príncipe encantado e ter filhos automaticamente as colocava numa categoria de pessoas responsáveis, adultas, sérias, sensatas e principalmente, assexuadas. Como diz o Nelson Rodrigues "Como é possível fazer sexo com a Santa Mãe dos meus filhos?"

De repente, surge na minha vida a Rita Lee. Com ela aprendi que era possível casar com o príncipe encantado e mesmo assim ter cabelos vermelhos flamejantes, franjinha, usar roupas descoladas, andar de tênis, fazer coisas bem insensatas e dar, dar muito, na cozinha, na sala ou até dentro da piscina, como na propaganda da Ellus (que você pode assistir abaixo). Santa Rita de Sampa, você ajudou a enterrar muitas futuras senhorinhas. Louvada seja!

Depois veio a Madonna. Com ela aprendi que não só era possível casar, ser poderosa, descolada e dar, dar muito para o príncipe encantado, como também era possível dar, dar muito antes mesmo de encontrar o príncipe. Por que não? Enquanto o dito cujo não aparece, as futuras "não senhorinhas" têm todo o direito de se divertir. (Ah, com ela aprendi também que a noite gay dá de 10 a zero na hetero no quesito diversão.)

Aí veio a Angelina Jolie. Linda, poderosa, correta e tudo o mais o que se diz dela por aí. Pois com ela aprendemos que podemos dar, dar muito antes de encontrar o príncipe, para homens e mulheres, inclusive. E se o príncipe não aparecer, podemos tirá-lo de outra. Mas a melhor da lição que ela deixa a nós, meninas, é que não só existe sexo depois do casamento, como existe sexo depois de termos filhos. Muitos filhos. Uma penca deles.

Quando eu crescer, quero ser igual a elas.

3 comentários:

César Pileggi disse...

Um assunto texto que só fala em dar, dar e dar...
Noite gay melhor do que noite hetero...xiii

Acho que o Renato tem trabalhado muito ultimamente....

Taís Vinha disse...

Hahahahaha, César, que bom tê-lo de volta. Por favor, não pare de fazer estes comentários divertidíssimos e machochô no úrtimo. Eu ainda vou fazer um texto sobre você! P.S.: o dia que vc tiver coragem e for numa boate gay, sua vida ganhará um novo significado. Experimente! Um beijão.

Ana Cláudia Bessa disse...

Adorei seu texto....
Adoro dar, adoro filho, adoro marido, adoro casamento, adoro, adoro, adoro...
Quero ser igual você quando crescer...rs...