3.3.10

Mamãe e a perereca.


Mamãe e a perereca.

"- Olha filho, uma perereca! Ali...no cantinho. Que linda, vamos pegá-la? Traz pra mamãe aquele copinho...isso, devagar pra não espantá-la. Devagar...pegamos! Ai que fofa! Que cor é a perereca? Vermelho não, filho. Ela é verde. Não é bonitinha?! Ela sabe nadar, quer ver? Vamos soltá-la na lagoa! Papai, vovô, venham! Nós vamos soltar a perereca no laguinho! Isso, filho...leva até o laguinho e solta. Cuidado pra ela não fugir. Isso, tchau perereca! Pessoal, vamos bater palma pra perereca nadando. Olha...um peixe! Nossa! Que é isso?! O peixe engoliu a perereca! Não nenê, não chora! O quê? Não...a mamãe não consegue pegar o peixe e abrir a barriga dele. Papai, faz alguma coisa. Não...explicar o ciclo da vida não vale. O menino nunca mais vai comer peixe. Ai, Senhor, e pensar que a bichinha estava vivinha, até eu capturá-la. Vocês estão rindo do quê? Não estão vendo que eu e o nenê estamos sofrendo com essa situação? O que?!...a perereca tá sofrendo mais ainda?!! Eu te odeio. Vai levar milênios pra você chegar perto desta outra perereca. Vamos pra piscina, filho, que o papai tá de castigo. Isso mesmo, papai bobo. Não chora, viu..."

20 comentários:

Pimenta disse...

HAHAHAHAHAHA, eu já viví uma situação parecida!
Adorei!
bjo

Paloma disse...

HAHAHAHAHA!!! Desculpa, mas a gargalhada é inevitável. bjo
Paloma e Isa

Luciana Betenson disse...

Eu nem tinha visto os comentários acima, mas ia fazer os mesmos: HAHAHAHAHAHAHAHAAAAAA! Olha, Thais, se prepara porque quando seu filho crescer você é que vai ser diferentes 'deles' (ele e o pai!)... os meus gostam de tudo o que é mórbido, esquisito, violento. Viajamos recentemente e o que eles mais gostaram foram os bichos peçonhentos, as múmias, os esqueletos e as armas e tanques dos museus :-)

Carolina Pombo disse...

ahahahahaha ótimo!!!

Cynthia Santos disse...

Je-suis...
uma atividade tão lúdica virar uma tragédia...ehehehe
E como explicar essas coisa pra criança?? Me deixou ligada, Tais, como resolver uma questão dessas??

Pérola disse...

Excelente!
Beijo!!!

Vanessa disse...

aimeudeusdocéu!!!

Letícia Volponi disse...

Muito bom! Muito bom mesmo! Dica, na próxima vez, depois de pegar a perereca, coloque-a de volta onde a achou...o sentimento de culpa é menor caso algo aconteça a ela... Experiência própria.

Thaís Rosa disse...

eita que a deusa da escrita incorporou com força total de volta, hein!
muito bom. mas também quero saber: como termina??? o filhote abominou o mundo natural por muito tempo? ciclo da vida resolveu???
beijoca

Tais Vinha disse...

Meninas, olá!

Essa história não aconteceu comigo. Foi com outra mãe. E quando ela me contou, também demos muita risada. Entre um suspiro e outro pelo fim desastroso da perereca.

Eu também não sei como resolver isso! Acalmar a criança, se mostrar tão indignada quanto ela, não sei...mas no caso dessa mãe, o menino ficou TÃO excitado que não houve acordo. Por um bom tempo o assunto foi a perereca na barriga do peixe. A sorte é que nessa idade, eles ainda não fazem a conexão "barriga do peixe" com "morte". Eles não conectam causa e consequência. Na verdade o garoto ficou mais excitado com o fato do peixe abocanhar a perereca, do que com o triste fim dela. Sabe o que eu faria? Contaria a história do Soldadinho de Chumbo ou do Pinóquio! lembra que eles tb ressurgem da barriga do peixe? hahahahaha. Acho que seria um bom jeito de desviar do assunto e dele imaginar que um dia a perereca vai sair dali.

Bjs!

Paula ZZT disse...

hahahahaha, mas por favor, não me puna!! ainda quero o encontro com café e bolo de fubá!! :-)

Anônimo disse...

Moral da história:
A natureza deve mesmo permanecer intocada e ser apenas apreciada nos nossos passeios hehehehe! Mas como viver sem esses deliciosos "causos" não? E o peixe fez NHAC! Mamãe.
beijos Dri. Adorei Tais

Andrea disse...

Adorei este post da rã, e gostei muito do post od bullyng. Tenho muito medo de quando minha pequena entar na escola, se eu saberei lidar comisto para ajudá-la, porque eu mesmajá fui vítima, antes mesmo deste termo virar moda. Me davam apelidos por ser baixinha e no recreio cheguei a não querer sair da sala de aula com medo de passar algum constragimento público. É terrível!

Renata Rainho disse...

kkk

Uma cadela pastora alemã engoliu vivo o hamster do meu sobrinho que estava passando férias em casa.
Foi um sufoco mas consegui fazer a bichinha vomitar o dito cujo, que após ser seco voltou pra jaula dele. Meu cunhado nunca mais deixou o bicho passar férias na casa dos meus pais - ainda bem!

Dilaine de Oliveira disse...

Oi, Taís!
Outro dia vi um passarinho q não conseguia voar se debatendo numa rua movimentada. Eu e meu filho de 5 anos ficamos penalizados, então a Mamãe esperou o sinal fechar e trouxe o pobrezinho pra calçada, mas ele, assustado, tentou voar, o sinal abriu e um carro veio e pegou ele de cheio...
Uma tragédia q tb rendeu muita explicação da Super Mamãe, mas meu filho se autoconformou imaginando que o pobre foi levado para um veterinário... lindinho...

lucca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Taís Vinha disse...

Oi Andrea, eu tb sou baixinha e formiga atômica era meu apelido. Mas o melhor é deixarmos nossos passarinhos viverem as histórias deles, mantendo-nos atentas na retaguarda, para intervir quando for necessário. Vc vai saber lidar, sim!

Renata, tirar um hamster vivo da barriga de um cão é pra ir pro Fantástico! Jura, hahahahahahahaha! Gente, eu nunca para de me surpreender com a imensa capacidade da mulherada em resolver B.O!! Mas como vc fez um cão vomitar?

Dilaine, sua história é a versão urbana da história da perereca! Que saia justa! Ainda bem que nessa idade nossos pequenos imaginam mais do que entendem. Devíamos continuar assim pra sempre, não?

Bjs!

Ana Cláudia disse...

#morri!
ahahahahahahaha

Aqui em casa matamos um grilo...
o sapo que capturamos ficou tão nervoso coitado que soltamos ele no meio da noite...torturada de animais, foi como me senti...
Para as crianças, dizemos que o sapo fugiu...

Ana Cláudia disse...

#morri!
ahahahahahahaha

Aqui em casa matamos um grilo...
o sapo que capturamos ficou tão nervoso, coitado, que soltamos no meio da noite...torturadora de animais, foi como me senti...
Para as crianças, dissemos que o sapo fugiu...
E pf, apague o comentário anterior...rs...errei tudo.

mural do ajosan disse...

Ah, mas tinha que sobrar pro papai mesmo rsrr; legal seu texto, parabéns.