30.6.10

Você não é incompetente. Você é mãe.









Quatro amigas blogueiras e eu resolvemos nos reunir num sonho meio quixotesco. Valorizar a maternidade.

Começamos com a publicação de um Manifesto pelas Mães, que reune tudo o pensamos e também o que aprendemos nestes anos de muita troca com as mães incríveis que frequentam a blogosfera.

Acreditamos que estamos diante de um novo momento. De uma nova geração de mulheres, mais feministas do que nunca, mais cientes do que jamais foram de seu papel e do seu enorme valor.

O Manifesto é apenas um começo de um trabalho que pretendemos desenvolver de reconhecimento da importância da mãe e da família para a construção de uma sociedade mais justa, mais humana, mais responsável.

Ele foi redigido com o cuidado intenso de valorizar a maternidade nos seus diferentes formatos. Nenhum é melhor que o outro. Todas somos mães, fazemos o nosso melhor e queremos ser valorizadas!

Essas imagens são parte da campanha de lançamento do Manifesto pelas Mães. Clique sobre elas para ampliá-las.

Clique aqui se quiser baixar ou assistir em slideshow.

Leia também: Consciência Materna, do blog O Futuro do Presente.

42 comentários:

Andréa disse...

Linda campanha, Taís!!! Linda mesma! Vou assinar o manifesto e divulgar no meu blog.

Beijão!

O mundo da Dani disse...

adoreiiiiiiiiii
vou postar no meu blog ta?

bj

Roberta disse...

Adorei a campanha!!!

Andréa disse...

Taís,

Já postei no blog. Bora divulgar!

http://zdezebra.wordpress.com/2010/06/30/manifesto-pelas-maes-grupo-cria/

:)

Paloma, a mãe disse...

Muito bom, Taís, vcs estão de parabéns. Vou divulgar!
Beijos

Lia disse...

Parabéns! Lindo movimento.
Valorizar a maternidade é valorizar a família e a formação de cidadãos com valores firmes e bem ajustados emocionalmente. No fim, é um baita serviço à sociedade.

Mi Müller disse...

Adorei, já divulguei e compartilhei em todas as mídias por onde ando! Parabéns pela iniciativa.
estrelinhas coloridas...

Micheli disse...

Parabéns, linda campanha!
Bjs.

Tais vinha disse...

Meninas, obrigada pelo apoio carinhoso! A Lia tá certa. Valorizar a mãe é um serviço à sociedade. E tem tanto a ser feito. A começar por nós mesmas, que ainda não temos total consciência do nosso imenso valor. Um beijo e muito obrigada por comentarem.

Claudia Halley disse...

Adorei! Parabéns!

Nine disse...

Parabéns pela campanha! Adorei e veio de encontro aos meus sentimentos e bate papos atuais! Repliquei no blog, tá?

Beijos!
Nine
www.minhapequenaisis.blogspot.com

Tati Schiavini disse...

Tem coisa mais linda e verdadeira do que essas frases?
Já tô divulgando!
Beijo.

Desconstruindo a Mãe disse...

Apoiado!!!

Vamos divulgar, com certeza!!!

Beijo,
Ingrid

Pérola disse...

Tá linkado no Mamãe Antenada!
Beijão querida!

gisele.artes disse...

Adorei e já assinei o manifesto!!! Até q enfim, isso precisava acontecer com urgência. abraços, gisele

www.kidsindoors.blogspot.com

Paula Duailibi Homor disse...

demais !!!

amei!

Flavia disse...

Parabéns pela campanha!

lindas fotos e excelentes frases que definem tanto o que é ser mãe!

tambem tô divulgando lá no Astronauta.

um beijo

Flavia
www.joaoastronauta.com

Eduardo J. S. Honorato disse...

Ola
Linda a campanha! Estao de parabens!
Porem, me senti EXCLUIDO dela.
Sou Pai e Mae e exerco as mesmas atividades e funcões que voces.
Na verdade defendo a FUNCAO MATERNA Q q pode ser exercida tanto por um homem, por dois, por uma avó, avô, etc

bjs e parabens

Cynthia Santos disse...

Amiga linda, me pedou num momento delicadíssimo da minha vida de mãe...ehehehe estou tomando a decisão de ficar em casa em tempo integral, pelo meu filho, e só as imagens já me fizeram chorar...ehehehe
Um grande abraço a ós todas, que somos simplesmente... mães!
Beijo grande!
Divulgando!

Carol Passuello disse...

Adorei, vou postar!!!

Ana Maria disse...

Thaís muito legal!!! Já assinei o manifesto e "tomei" a liberdade de divulgar o link do seu blog e o do consciência materna via e-mail! Não desapareça... continue escrevendo! Um abraço!

Carolina Pombo disse...

Ah então tem o seu dedinho nisso né Tais! Bom saber! Acabei de assinar o manifesto que conheci pelo Astronauta e to doida pra ajudar de alguma forma, viu?

Beijão

Pati disse...

linda campanha!
já assinei e vou publicar no meu blog ok?
bjs

Luíza disse...

amei amei amei!

li no blog da paloma a menção sobre o manifesto e quero participar divulgando também!

estão de parabéns!

Tais Vinha disse...

Oi Eduardo! Que comentário importante. Entendo completamente seu sentimento. Citamos no Manifesto que é necessária a parceria homem e mulher para que a maternidade possa ser exercida em sua plenitude. Concordo que o foco principal é materno, mas de forma nenhuma queremos excluir ou minimizar o papel do pai. Discutimos muito isso enquanto elaborávamos o Manifesto.

Um dos fatores de extremo desgaste para a mãe moderna é justamente ter que assumir tudo sozinha. Ou vice-versa. A parceria torna tudo mais fácil. E isso é válido até nos casais separados. Qdo. há união e apoio no cuidado com os filhos, eles crescem seguros e amados, não importa a composição da família, certo?

Mas também sentimos que haveria maior identificação e cumplicidade com as mães se, dessa vez, abríssemos mão de falar com a família (algo que é abordado por escolas, igrejas etc) e falássemos com elas. O Manifesto aborda alguns sentimentos extremamente femininos, que muitos maridos não conseguem entender. Pelo seu comentário, a gente vê que não é o seu caso. Acho que não é só uma nova geração de mulheres que surge. Há tb uma nova garação de homens, que apoia e favorece que as mulheres se sintam seguras e reconhecidas para assumir o lato maternal da vida. Muito obrigada por comentar! E boa sorte com seu lado mãe!

Tais Vinha disse...

Meninas, agradeço a todas os comentários carinhosos, entusiasmados e a divulgação nos blogs. Mas queria deixar claro que esse Manifesto é nosso. Foi escrito graças a todas vocês, que nestes anos, compartilharam conosco seus sentimentos, seus medos, alegrias e angústias.

Estamos juntas na construção de algo muito significativo e me sinto privilegiada de poder participar com vocês deste desafio.

De novo, um obrigada emocionado e carinhoso. Se hoje me relaciono de outra forma com a maternidade, devo muito a todas vocês. Obrigada! Bjs!

Hegli disse...

Super participando desse manifesto!
Incrivel como nossos sentimentos são parecidos e nem nos damos conta disso.
Esse manifesto é, no minimo, acolherdor... no mínimo!
Adorei!
Hegli

César Pileggi disse...

Vou logo adiantando que acho sem noção essa campanha...

O que vocês querem????
Uma estatua????
Tapete vermelho quando chegar em casa???
Cartão de crédito???
Medalha?????

Me parece que vcs estão preocupadas com a opnião da sociedade e não com o que é melhor para o seu filho...

Se vcs acham que tem que ficar em casa então fiquem...

Se acham que ter que trabalhar fora trabalhem...

Independentemente dos que vcs façam estejam tranquilas com a sua consciencia e não com a opnião alheia...

E não descontem no pobre do marido essas inseguranças.

E só comecem a ficar preocupadas com a educação do seu filho se ele começar a torcer para o Corinthians...

Marcela S Gandara disse...

Sem comentários, Sr César...

Acho que ninguém quer tapete vermelho, nem medalha, nem cartão de crédito.
Não buscamos reconhecimento, pois um mero sorriso de nossos filhos já nos basta. Queremos respeito, queremos espaço para decidir, enfim, queremos dizer NÃO a esta sociedade que ainda é MUITO MACHISTA e só faz pressionar as mulheres em geral e, por consequência, as mães.
Exatamente devido a existência de pessoas como o senhor este tipo de manifesto precisa existir.
Ah... a menor preocupação que tenho com relação a meu filho é qual time ele vai escolher (se é que posso chamar isso de preocupação, tsc. tsc.)

Fabiana Pereira disse...

Adorei a idéia e dou uma sugestão:

Conscientizar os homens de seus papeis como pai e homem honrado, pq a maternidade para ser exercita de forma ampla como merece, praticamente tira a mulher do mercado de trabalho, e quando nao tira limita bastante por um longo tempo.

E só tendo o pai e marido para contar, se o mesmo for um homem honrado em que a mae/mulher possa confiar, ela fica mais tranquila para desempenhar sua função bem.

E a estrutura familiar segue muito bem com cada um fazendo o seu papel durante o tempo que precisar.

Tais vinha disse...

Marcela, eu conheço o César e a esposa dele. É um paizão, daqueles pau pra toda obra e tudo o que ele quer é nos provocar. Ele sabe que só consegue me tirar do sério quando fala mal do Corinthias, daí a frase final do comentário dele, feito sob encomenda para mim. Deixa que na próxima vez que encontrá-lo, darei seu recado a ele olho no olho! Bjs!

Tais Vinha disse...

Fabiana, sugestão aceita e muito discutida. Seu comentário é importante. Estamos 100% de acordo que o pai é agente fundamental no desempenho de uma maternidade mais plena. E que temos que avançar muito nesta conscientização, inclusive por parte de muitas mulheres. Acho que ainda estamos engatinhando nessa conscientização do "papel" que cada um precisa desempenhar. Muitas vezes eles se confundem e isso gera muito conflito e angústia entre homens e mulheres.

Pior ainda, o papel feminino é muito desmerecido e menosprezado até por nós mesmas, que fomos criadas para ser "super" e tudo o que estamos conseguindo ser é "superestressadas".

Contudo, não defendemos que o exercício pleno da maternidade necessariamente tire a mulher do mercado de trabalho. O fato da mulher ficar em casa, não a torna uma mãe mais presente se ela estiver frustrada, ansiosa, desmotivada, com a auto-estima baixa.

A maternidade pode ser exercida em vários formatos. Cada mulher é soberana para escolher o que desempenha melhor e o que pode exercer no momento de vida que ela está atravessando.

Temos um certo receio de que pareça que estamos "estimulando" as mães a ficarem em casa, porque sabemos que não é um decisão fácil e o preço, em termos sociais, é alto. E, como vc diz, precisa contar com o apoio de um pai/parceiro, o que nem todas temos.

Defendemos sim, que as mulheres se orgulhem de ser mães. Que tomem consciência de que são uns dos agentes mais importantes de transformação da sociedade. Que todas nós temos sentimentos muito parecidos e, portanto, precisamos ser solidárias uma com as outras. E que unidas somos um dos grupos mais poderosos da sociedade.

Nosso sonho é, um dia, conseguirmos nos unir como grupo para reivindicar leis que nos apoiem, tais como "cotas" de empregos tempo parcial, auxílio maternidade e até programas de reinserção da mãe no mercado de trabalho se esta decidir voltar quando os filhos estiverem crescidos.

Estamos engatinhando. Mas as idéias são muitas. E isso já é um ponto de partida, certo?


Bjs!

LAURA RAMIREZ disse...

ADOREI! AMEI!!! E TUDO O QUE AS VESZES EU SINTO COMO MAE!!! AINDA MAIS Q MORO BEM LONGE DA MINHA FAMILIA! BEIJOS E FELICIDADES VOU DIVULGAR EHHH

Virgínya disse...

Adorei a iniciativa e estou apoiando.
Beijos

LOOK KIDS disse...

Tudo que eu precisava ouvir.adorei!!

Patrícia Boudakian disse...

Eu sou uma pré-mãe de uma mini-gente-semente e linkei no meu blog já faz um tempinho! Sou irmã da Pérola.

beijos

Tais Vinha disse...

Oi Patrícia! Bem vinda! Vc e sua mini-gente abençoada. Adorei seu blog, menina! Vou mandar o linque lá pro Cria. Se cuida muito, viu! Um beijão em vc e na Pérola Simpatia. Bjs!

Mães, mulheres e tal disse...

Ta assinado!! E somos duas mamães aqui no Blog!
Eu Juliana - mae da Lili
E Jessica - Mae em dose dupla da Nana e da Maluuu!

Essa campanha eh mais que a favor da maternidade! É em favor da vida mais feliz e digna de respeito e reconhecimento!

somos do http://maesmulheresetal.blogspot.com

=)

Thaís Rosa disse...

adorei a campanha, me identifiquei totalmente.
assinadíssimo embaixo, e logo mais vou divulgar lá no meu blog também.
beijo e parabéns
thaís

Thaís Rosa disse...

querida, divulguei lá no blog.
amei, amei, amei a iniciativa.
bjs

Tatiana Aguirre disse...

Nossa, que legal!!! Adorei a campanha, vou divulgar no meu blog, adorei tudo, parecia que estava lendo meus pensamentos...muito acolhedor!E parabéns pelo blog que é ótimo.
bjs

Thahy disse...

Parabens meninas-maes... este é o espírito!

[me emociono al ler algumas... é bem verdade... somos mães!]