21.5.13

Mães, pintos e maisena.



Mães, pintos e maisena.

Depois de uma tarde deliciosa com a molecada escorregando no sabão, o amigo do filho grita:

"Tia, uma formiga picou o meu pinto. Tá ardendo muito! Eu quero ligar pra minha mãe!".

Experiente na arte de receber coleguinhas, a dona da casa dá o fone pro garoto. Ligar imediatamente pra mãe é um direito garantido a todo pequeno visitante.

A conversa foi breve e o menino desligou muito contrariado.

"Eu quero que minha mãe venha aqui ver o meu pinto…" Ele reduz o tom de voz e evita olhá-la no olho: "…mas ela disse que é para eu mostrar para você antes."

O menino ensaia abaixar o calção, mas não tem jeito. Aos 11 anos, não é mais pra qualquer mulher que se mostra o dito cujo.

Ela tenta relaxá-lo: "Você está com vergonha? Não tem problema. Quando quiser que eu olhe, me avise."

O menino liga novamente pra mãe. A conversa dessa vez é mais longa: "Mas mãe, eu ainda quero dormir aqui…mas você tem que vir aqui ver o meu pinto…tá ardendo muito, não sei se tenho que ir pro hospital…"

A negociação dura alguns minutos. Ao desligar, o menino muito envergonhado, abaixa a bermuda e exibe o polêmico orgão para avaliação da dona da casa.

A anfitriã ajoelha, examina de perto e diz com cara de especialista: "Isso não é picada. Seu pipi tá assado. Você deve ter se assado no sabão. Vamos passar um pouco de maisena e você vai ver como melhora."

Minutos depois o menino retorna sorridente: "Tia, tô bem melhor. Vou falar pra minha mãe que não precisa mais vir."

No dia seguinte, quando a outra mãe vem buscar o filho, elas abrem um vinho.

"Amiga, quando ele me ligou eu não acreditei! Tinha aproveitado que ele ia dormir aqui e combinado de sair. Não era possível que uma formiga fosse estragar minha tão precisada balada!"

"Tadinho, ele estava tão envergonhado! Como você fez pra convencê-lo a me mostrar?"

"Ué, falei o óbvio. 'Para de frescura e mostra logo pra tia. Porque se tem uma coisa que ela já viu muito na vida é pinto!'"

"Nossa, você falou isso pra ele?! Tá certo que é verdade, eu mas jamais poria dessa forma…ainda mais para uma criança."

"Tô falando dos seus 3 filhos. Relaxa, flor! E manera no vinho."

Aliviada, a dona da casa propõe um brinde. À Santa Maisena, salvadora das baladas e protetora das mães vividas.

"Amém!"

Foto: Red Chick, de Rey Nocum 


6 comentários:

Regina disse...

Adorei Tá, só tô curiosa pra s
aber em quem você se inspirou dessa vez. Bjs

Anônimo disse...

Tais.
Gosto tanto dos seus textos.
Pena que vc não escreve com mais frequencia.
Abraço
Tatiana

Juliani de Paula disse...

Hahahha....
Adorei! Eu vejo pinto todo santo dia, um pintinho ainda, e nele já foi bastante maisena! hahaha

Hegli disse...

Ahahahaha! Santa Maisena!
Saudades!
Bjo

Bruna disse...

Muito bom! adorei a fluência do texto!

Anônimo disse...

Hello. And Bye.