26.9.12

A melhor piada da propaganda.




A melhor piada da propaganda.

Publicitários, ouvimos falar que os senhores reclamaram que estão sendo vítimas de bullying. 

Sabemos que as piadas fazem sucesso na publicidade, mas dessa vez não deu pra rir. 

Bullying sofremos nós, seres humanos comuns, ao sermos ameaçados de ficar invisíveis se não comprarmos o carro da marca que vocês anunciam. 

Bullying é ser mãe e ter que engolir muda o desaforo de ser chamada de Coca-Cola em rede nacional, como se esse fosse o mais supremo dos elogios. 

Bullying é sermos obrigados a ter axilas claras e hidratadas, cabelos sempre lisos e sedosos e um corpo que não exala odor por 48 horas. 

Bullying é sermos convencidos que só podemos sair às ruas com proteção. Solar, antibactericida e contra insetos. 

Bullying é ter que consumir bebida alcoólica para ser da turma, pegar mulheres e curtir a balada.

Bullying é aprendermos desde criança que só beija quem tem dentes brancos, brilhantes e hálito american fresh power plus

Bullying é ter que engolir comida de isopor para ganhar um brinquedinho. 

Bullying é sermos obrigados a fingir que acreditamos que os bancos são nossos melhores amigos.

Bullying é nos barrarem no treino se não estivermos barbeados com três lâminas que fazem tcha tcha tchum. 

Bullying foi ter aguentado, durante décadas, grandalhões dizendo que inalar fumaça e soprá-la na cara dos outros era uma decisão inteligente. 

Bullying é rirem da lancheira dos nossos filhos porque nela não entra bolacha recheada, refrigerante, pseudosuco ou salgadinho de milho trânsgênico. 

Bullying é ficar gordinho, ter pressão alta, colesterol e pré-diabetes porque ninguém conta pra nossa mãe que aquilo que ela vê na TV pode ser moderno e prático, mas também pode fazer mal. 

Bullying é nos passarem a cola errada e nos fazerem confundir azeite de oliva com maionese industrializada. 

Para terminar, bullying é sacanear os pares. E nunca fomos pares para os senhores. 

Portanto, façam um favor a si próprios: não saiam por aí chamando a tia e vertendo lágrimas de crocodilo porque ninguém acredita na sua choradeira. 

Argumentem, defendam seus interesses, mas poupem-se do ridículo.


12 comentários:

Nine disse...

É isso aí! Daria para rir se não fosse tão trágico!
Beijos,
Nine

Renata disse...

Publicitário é sacana e manipulador, seja pra vender ou pra se defender. Um dia na minha vida já achei isso legal, tanto que fiz faculdade de publicidade. Mas o destino foi sábio e hoje o único resquício desse meu aprendizado é ter asco desse pessoal com conhecimento de causa.
Beijos!

Adriana Spacca Olivares Rodopoulos disse...

Sabe tais, acho que com a evolução das neurociências e das pequisas sobre tomada de decisão, os conhecimentos que só a publicidade detinha até muito pouco tempo atrás estão se popularizando e funcionando como vacina para determinadas linhas de marketing. O que eles estão sentindo é que o jogo está ficando mais de igual para igual. Talvez isso force o marketing a seguir uma outra linha. É o que eu espero, na verdade é o que eu tenho notado dentro da minha área.

beijocas!

Fe Piovezani disse...

Maravilhoso!

milamaegi disse...

ÓtimO!

Ana Cláudia disse...

Eu manderia este texto para o e-mail do CONAR E DO PRESIDENTE DO CONAR o taql do gilberto globo leifert.....
parabéns, Taís!

Paloma Varón disse...

Ahahaha, muito bom! Adorei.
Bullying tá tão na moda que atinge até publicitário, aquele que cria moda (e necessidades), olha só. O feitiço virando contra o feiticeiro.
Beijos

Debora Regina disse...

Amei o texto, Tais!!! O luta é totalmente desigual e os caras anda acham que estão sendo "perseguidos"? Tadinhos deles, né mesmo?

Flavia Penido disse...

remarcavel seu texto!!
Isso que é argumento bem feito e sem choradeira.

Anne disse...

Eu acho que você tem preconceito contra publicitários. Eu acho que os publicitários são grandes vítimas desse sistema opressor criado por mães.

Mi disse...

ADOREI!!! Muito, muito bom! Fui lendo e pensando que outros casos de bullying sofremos. Para mim os piores se referem a produtos alimentícios... putz! Chega a ser criminoso.
bjs

Lia Vasconcelos disse...

Uau! Adorei!