15.8.11

Novos pais.



Um belo dia, ela dispara: "Quer saber de uma coisa, para mim deu. Não faço mais nada para evitar filhos."

O marido achou prudente não dar trela. Nem precisava. Ela estava a mil:

"Já cumpri com minha responsabilidade no setor reprodutivo desta família. Já usei diafragma, pílula, diu de cobre, diu com hormônio, camisinha, tabelinha...já engravidei, pari, engordei, amamentei, fiz parto normal, fiz cesárea, fiz simpatia...chega. Daqui para frente é com você."

O marido deve ter ponderado muito antes de responder: "Ãhn?"

"É...agora é com você. Se quiser usar camisinha, gozar fora, vasectomizar...é com você. Eu não vou mais me preocupar com isso. E se eu engravidar de novo, vamos ter mais um filho."

"Ô loco."

"Então se vira. O setor reprodutivo dessa casa agora está sob nova direção."

O marido é categórico: "Vasectomia nem pensar. Mas fica tranquila que vou fazer tudo direitinho".

E fez. Alguns meses depois ela estava grávida. Mal tiveram tempo de absorver o choque e um sangramento encerrou a questão.

Dessa vez, como todo homem diante de sangue, ele abalou. Jurou que ia operar o dito cujo. Foi ao urologista e voltou com uma guia não preenchida. O plano de saúde exigia que ele esperasse 6 meses, antes de autorizar a cirurgia. A esposa achou estranho, mas como a gerência não era mais dela, deixou que ele resolvesse. O tempo passou, a memória da hemorragia foi se apagando e as coisas ficaram na mesma, tal como ele e a operadora de seguro saúde queriam. 

Semana passada, sentados no café da manhã, ela solta um muxoxo: "Tô me sentindo meio estranha, com umas pontadas, o seio sensível...será que engravidei?"

O marido demonstra total apoio: "Engravidou de quem? Meu não é." 

A fiel companheira de 15 anos não se abala: "Seu ou não, você vai registrar e criar do mesmo jeito...então para de frescura e passa a manteiga."

E o café da manhã, que poderia ter amargado, se manteve doce. Assim como o casamento. 

E viva a nova paternidade.

16 comentários:

Carolina Pombo disse...

Viva!!! ahahaha
Vasectomia neles!!! (Afinal, há quanto tempo as mulheres se submetem a métodos super invasivos de contracepção? Pílula, DIU, até ligadura de trompas são super comuns).

PS: Depois que engravidei com a pílula, e a do dia seguinte, meu marido foi correndo no urologista. Ele vetou a breve intenção de operar... óbvio que ele não operaria um homem com menos de 30, um ano de casado e uma filha... ahahaha Desde então, camisinha tem sido nossa fiel companheira!

Paloma, a mãe disse...

Ahahaha, adorei!
Sou muito a favor da vasectomia para quem já tem filhos e não quer mais. Por que as mulheres que têm que cuidar disso SEMPRE? Acho errado.
Beijos

Luana disse...

Adorei!

Patrícia Boudakian disse...

Depois que minha filha nasceu eu menstruei (e menstruo e ovulo) desde o segundo mês. Disse que não faria nada pra evitar e que agora a responsa era dele também. Vamos ver até onde vai.
Adorei, viu? Parabéns pelo pensamento.
Vou mostrar pro meu digníssimo.
Beijo!

Silvia - Faça a sua parte disse...

Uai, mas não tinha que engravidar em novembro? Erraram a data?

Corajosa, hein? ;-)

Parabéns aos papais-surpresa.

Tais Vinha disse...

hahahahaha...Conversa de cozinha!!!!! O alarme era falso, mas a conversa, não.

Esse negócio de vasectomia ainda é tabu pra muitos homens. Mas eles não dão a mínima pra gente se entupir de hormônio, ser cortada, costurada, inchada, estriada etc. Tá certo isso, não...

Mas tudo muda, certo? Lembra qdo o tabu era a camisinha? Os mocinhos se recusavam, porque era que nem chupar bala com papel...agora usam direitinho.

PaulaZZT disse...

hahahah, rindo muito aqui. Eu tô de saco cheio de tomar pilula, até pq ela tem o efeito colateral de suspender minha menstruação (essa que estou agora) em alguns meses, e ai fica aquela coisa... Engravidei com pilula? E dá-lhe teste de gravidez de farmácia, já compro de baciada, hahaha. Não gosto de ficar sem menstruar, isso é um marco para mim, qdo não vem, fica meio que faltando algo...
E camisinha, nem eu nem meu marido gostamos, e ai na hora boa, a gente "esquece".... rsrsrrss
Por enquanto vou levando com a pilula, pq não sei ainda se quero ou não engravidar, então qq cirurgia seria definitiva d+...

Priscila disse...

Adorei!!! Essa será minha fala para daqui 3 anos, quando tirarei o diu e passarei a bola para maridão...
Isso aí, Taís. Mandou bem.
Bj

Silvia - Faça a sua parte disse...

Ah, bom, achei que o alarme era real. Até perguntei pra Carina se o colega ia ter irmãozinho. Tem que ver a resposta dela:

- Ele ia ter, mas aí a mãe dele foi ao banheiro fazer xixi e perdeu o bebê.

Pausa.

- Quando eu ficar grávida, não vou fazer xixi.

Anne disse...

Caramba! É assim que eles se mexem!
Não vai passar a tesourinha? Prepare-se para comprar mais fraldinha!!
Muito bom!

Anne disse...

Caramba! É assim que eles se mexem!
Não vai passar a tesourinha? Prepare-se para comprar mais fraldinha!!
Muito bom!

Dani disse...

Adorei!!!

Conheci teu blog pelo MMqD, parabéns, Taís.

Beijo,
Dani.

http://viagensdeprimeiraviagem.blogspot.com

Angelita disse...

É isso aí Tais adorei aqui em casa adotei esse método porque não aguento mais anti,tá me matando.Só que até agora ele não se mexeu tá só na camisinha.Não sei se lembra de mim mas fiz um post agradecendo sua visita ao meu blog e seguindo o seu conselho .Bjus!www.maeemulheraomesmotempo.blogspot.com

Sarah disse...

Oi Tais! Cheguei aqui pelo MMqD, e lembrei que já tinha vindo e esquci de voltar! Seus textos são ótimos, muito bem escritos e retraram muito bem a maternidade e as relações interpessoais. Adorei, tô linkando e vou voltar mais vezes.
E sobre esse post... concordo 100%! Realmente sobra para as mulheres o controle sobre nascimento dos filhos. Nos entupimos de hormônios, fazemos laqueadura... Muito injusto.
bjos

PaulaZZT disse...

Cade vc querida? Saudade dos posts. Bjoks

Fabiana Alvim disse...

Vixi, seu eu largasse na mão do meu teria mais uns 10 filhos... rsrs