24.8.12

Santa (e desejada) ignorância.



Santa (e desejada) ignorância.

Logo cedo, recebo pelo Feicebuque a informação que a Nestlé tem estratégias advanced master de engajamento de pediatras.
  
Repasso o linque para umas pessoas que trabalham com saúde e nutrição e logo uma delas me cochicha virtualmente que alguns fabricantes de alimento tem estratégias tão escusas, que o aliciamento de pediatras é brincadeira de criança.

E me descreve com detalhes o duvidoso o trabalho de alguns "profissionais" da área que tem metas mercadológicas a atingir, como qualquer balconista. 

Depois vou ao mercadinho aqui do bairro para comprar tortilhas para comer com guacamole. Tortilhas nacionais (traduzindo: salgadinho com nome chique para não dar crédito ao fabricante). Pego o pacote e logo vejo a informação que é feito com milho transgênico. Procuro uma alternativa e TUDO na prateleira tem o famigerado T.

NÃO VOU DISCUTIR SE FAZ BEM OU MAL. Mas acho um abuso eu não ter opção. O meu direito de ter uma arma é garantido. Mas nada garante meu direito de querer comer milho comum.

Chego em casa e meu menino me mostra orgulhoso a camiseta da formatura da turma dele do 9º ano do fundamental. No peito, a ilustração clássica da evolução humana, do macaco ao...andarilho do uísque Johnnie Walker! Ele tem 14 anos.

Fecho os olhos e me lembro do artigo de um desses pensadores moderninhos que tentam imitar o Paulo Francis, chamando de "fascista" todas as formas de controle como, por exemplo, do uso indiscriminado de antibióticos. O fiel depositário da lucidez humana vai além desmerecendo os indignados e mandando as mães pararem de reclamar e cuidarem melhor das crias.

Nessa hora, me deu vontade dar um soltar um VÁ PRA PUTA QUE O PARIU do tamanho do bonde que temos que engolir diariamente.

Só não o fiz em respeito sincero às mães e às putas. 

E quem reclamar que acabei este texto com uma piada manjada, ganha uma camiseta da trajetória humana terminando em birita. 

Ilustração: Maitena, na capa do livro "Mulheres Alteradas 2", editora Rocco.