3.11.08

Profissão: ex-esposa.


Na lista de pragas da humanidade, junto com George Bush, gordura trans e sacolinhas de plástico, está ex-mulher rancorosa. Sabe o tipo que não percebe que a fila andou e fica lá parada, empatando a vida de todo mundo? Nunca tive que conviver com uma...toc, toc, toc. Mas sei de cada história de dar medo. Teve uma que, depois de passar anos infernizando, surge grávida e espalha aos 4 ventos que o filho era do ex que, àquela altura estava casado, com filhos e bem com a segunda esposa. A notícia caiu como uma bomba e deixou muita gente angustiada. Ela acabou perdendo o bebê e nunca se soube se o pai era mesmo quem ela afirmava ser. Mas pensa que a dita se deu por vencida? A nova esposa, a ex-sogra e todos os envolvidos ainda tiveram que ouvir que foi a má vibração deles que causou o aborto. É, ex-mulher é uma profissão, exercida com garra e afinco.

Tem outra que segue a nova esposa pela cidade. Se esta faz a unha em uma manicure, a ex logo surge e vira cliente do salão. Se entra para uma academia, a ex também se matricula. O objetivo? Difamá-la. Fica "amiga" das pessoas para falar mal da outra.

Sei de uma cujo principal objetivo na vida é processar o ex-marido. Piscou e tem um oficial de justiça batendo na porta dele. Já foram tantos processos que a minha amiga, que teve a "sorte" de casar com o ex da maníaca por justiça, resolveu fazer direito para conseguir manter o casamento, a sanidade e um pingo de salário no final do mês.

Um caso clássico - e para mim um dos mais graves - é o da ex que coloca os filhos contra o pai. Para essas, não há perdão. Soube de uma que, aproveitando que o ex morava longe, conseguiu transformar a imagem dele na de um caixa eletrônico, para quem os filhos recorriam apenas quando queriam dinheiro. Queria ver a cara delas quando os filhos, crescidos, perguntarem: "Se meu pai é mesmo este traste, este ser vil e desprezível, me diga, mamãezinha querida, por que você foi para a cama para ele?"

Tem ex-mulher que ainda não virou, mas que vai virar. Como a esposa que fez um pacto com o marido de ambos "fecharem a fábrica" depois do segundo filho. "Como assim? Você vai fazer laqueadura e ele vasectomia? Para quê?" "Ah, minha filha, se um dia a gente se separar nenhum dos dois vai conseguir fazer outro filho no novo casamento." Engoli seco, dei marcha-ré e saí de fininho. Isso é uma doença e vai que pega...

3 comentários:

Ana Cláudia Bessa disse...

Eu tenho uma ex...rs...

Mas sabe, ela até ensaiou umas enchidas de saco no começo do namoro. Eu ignorava solenemente.
Ela desistiu de mim.

Sempre mantive uma distãncia de segurança, digamos assim. E focamos sempre no meu enteado, que é muito bacana.Muita conversa, muita, muita, muita...sempre com ele. Sempre com muito respeito á mãe dele.

Como ex a história era outra. Não parece mas tem muita diferença entre uma coisa e outra.

Penso que muitas a gente é que dá corda e a coisa toma um vulto incontrolável.

Ana Cláudia Bessa disse...

Ah...e eu também sou ex!!
Mas há anos não vejo a cara do meu ex-marido pois não tivemos filhos.
E a mulher dele, nem sei se ainda o é...Só vi uma vez.

Sou uma ex do bem, do amor ao próximo...ao p´roximo marido...ahahahaha
brincadeirinha...não podia perder a piada!

Marina disse...

Sei bem o que é isso...Ex, mal amada, é fogo, e usam as crianças como arminha...Só Jesus e Paciência, pq se ele me der força, sai debaixo...rs